Categorias
Doutrinas Bíblicas

A SALVAÇÃO PELA GRAÇA – O que te falta entender

Existe uma frase que é quase unânime no meio daqueles que acreditam em DEUS e na Vida Eterna: A SALVAÇÃO é unicamente pela Graça.

E eu também vou afirmar a mesma coisa, porque esta é uma verdade revelada na Bíblia: A SALVAÇÃO é unicamente pela Graça.

Mas então, o que há ainda para ser dito?!

É sobre isto que vou falar neste artigo, porque dentro dessa afirmação está claro uma coisa que ninguém te falou.
Porque eu digo isto?!
Porque, uns afirmam que para ser salvo tem apenas que crer no SENHOR JESUS CRISTO;
Outros afirmam que para ser salvo é preciso obedecer os mandamentos de DEUS;
Outros afirmam que para ser salvo não se pode ficar preocupado em guardar os mandamentos de DEUS, porque o SENHOR JESUS CRISTO já cumpriu e pagou o preço das transgressões na cruz e, por isto, somos dispensados de observar a lei;
Há outros que afirmam que para ser salvo é preciso orar, jejuar, ser fiel nos dízimos e nas ofertas;
Outros afirmam que é preciso ser caridoso, viver uma vida desprendida, ajudar os pobres e os doentes (Até parece que quando DEUS criou o homem neste mundo criou sãos e doentes, ricos e pobres, para uns cuidarem de outros!);
Há também os que dizem que temos uma missão neste mundo e que devemos cumpri-la para sermos salvos (Se os que dizem isto dissessem com a motivação correta, são os que mais se aproximariam da verdade, mas no contexto que afirmam e da forma como afirmam, estão muito longe da verdade);
Existem outras afirmações que fazem, mas como nenhuma delas tem real importância diante do que eu, você e o mundo precisam estar conscientes para que tenhamos a chance de sermos salvos, vou deixar de mencioná-las.
Essas divergências de afirmações que existem e que levam a muitas discussões intermináveis, é porque a maioria simplesmente não entende o que vou te dizer, pois se entendessem não haveria tanta discussão em torno desse assunto, e é por isto que estou trazendo esta mensagem para você e para o mundo.
Então, por fim, o que os pregadores não te dizem e que eu quero que todos entendamos de uma vez por todas é o seguinte: Não há nada que possamos fazer que nos garanta que por isto seremos salvos, porque quem julga as nossas ações para sermos salvos não somos nós, mas DEUS, na pessoa do SENHOR JESUS CRISTO.
Qualquer coisa que fizemos, fazemos ou vamos fazer não pode nos fazer sentir seguros nem mesmo quanto a nossa própria salvação, quanto mais falar sobre a salvação de outras pessoas, por quê? Porque para isto seria necessário conhecer o que DEUS pensa a nosso respeito individualmente e isto é impossível para nós, pois afinal, não nos é possível nem sequer saber o que uma pessoa que está na nossa frente está pensando, quanto mais saber o que DEUS está pensando.
A grande maioria se sente tranquila quando os pastores apregoam no mundo que a SALVAÇÃO é pela Graça e não por obras.
Te digo que você não deve ficar tranquilo, se você almeja a vida eterna com o SENHOR JESUS CRISTO, deveria entrar em pânico!
Mas também te digo que não devemos entrar em pânico, porque isto não nos ajudaria, a nossa atitude deve ser de paciência e perseverança. Estas são atitudes que nos capacitam a caminhar pela fé até que o SENHOR JESUS CRISTO volte.
Por quê? Porque a SALVAÇÃO ser unicamente pela Graça significa que a SALVAÇÃO de uma pessoa é uma atitude unilateral de DEUS. Que é Ele, e somente Ele, Quem decide a quem irá salvar, com base numa avaliação que é exclusivamente Dele, na pessoa do SENHOR JESUS CRISTO. Nenhum dos que irão ser salvos participam dessa decisão.

O SENHOR JESUS CRISTO diz que só entra no Reino dos Céus aquele que faz a vontade do Pai que está nos Céus, mas o que é importante e que devemos levar em conta nessa afirmação é que Quem avalia, se estamos ou não fazendo a vontade do Pai que está nos Céus, é o SENHOR JESUS CRISTO e não nós mesmos, portanto, sendo a avaliação do SENHOR JESUS CRISTO, jamais saberemos se estamos fazendo a vontade do nosso Pai que está nos Céus, até o momento em que o SENHOR JESUS CRISTO, em Sua segunda vinda, der ordem aos Seus anjos a nosso respeito, para que eles nos busquem na terra enquanto Ele estiver nas nuvens dos céus.

Só nessa afirmação do SENHOR JESUS CRISTO e na análise do seu significado para nós, você já tem condição de analisar o quanto os Cristãos de hoje são relapsos para com a vontade de DEUS, porque muitos evangélicos vivem julgando que estão vivendo de acordo com a vontade de DEUS e vivem as suas vidas de qualquer maneira, sem levar em conta que não somos nós que vamos nos julgar, mas sim, o SENHOR JESUS CRISTO.

Está escrito: “… porque todos pecaram e destituídos estão da Glória de DEUS.”
Observe que todos os que dormem no pó da terra e os que estão vivos sobre a terra hoje estão sob o poder dessa declaração e isto inclui eu, você e qualquer outra pessoa, mesmo aquela que você julga que teve ou que tem uma vida exemplar, incluindo os apóstolos, incluindo Paulo.
Vejo pessoas que descansam em valores absurdamente errados e pensam que estão no caminho certo, contam com a salvação e é justamente por isto que correm o risco de perder a Salvação.
Muitos se estribam em suas vidas prósperas, normalmente financeiramente, como se isto fosse sinal da aprovação de DEUS para a forma como vivem, mas se enganam, isto não significa graça diante de DEUS para a Salvação, significa apenas que estão colhendo o que plantaram. Nada mais.
Se uma pessoa busca ganhar a vida louvando a DEUS, faz sucesso e ganha muito dinheiro, não significa que DEUS aprova a vida dessa pessoa, significa apenas que as suas músicas conseguem alcançar muitos corações e é por isto que ela ganha dinheiro.
Muitos ganham muito dinheiro fazendo músicas com letras que contém até pornografias e isto então significaria que eles ganham muito dinheiro porque DEUS aprova as suas vidas?! Claro que não.
DEUS dá vida a todos e, dando vida, dá oportunidade a todos, dando oportunidade, ajuda a todos, indistintamente. Como o SENHOR JESUS CRISTO disse, o joio cresce junto com o trigo e quanto mais cresce mas se revela o que é joio e o que é trigo, isto implica em dizer que quanto mais DEUS ajuda, mais DEUS Se vê em condição de saber que são os Seus no meio de todos.
Sim, é verdade que nós não temos como saber o que DEUS está pensando a nosso respeito e é por isto que Ele mesmo nos deu informações que nos guia para termos um comportamento que agrada a Ele.
Temos que ter em mente as coisas que estão escritas para alinharmos o nosso raciocínio com o de DEUS e consequentemente ajustarmos a nossa conduta para termos um comportamento que agrada a DEUS neste tempo de misericórdia que estamos recebendo.
No assim chamado “Sermão da Montanha” registrado no evangelho do SENHOR JESUS CRISTO, segundo Mateus, o SENHOR JESUS CRISTO nos ensinou todos os fundamentos para alcançarmos a perfeição que DEUS espera de nós em nosso Viver.
Observe que eu disse, que é uma forma de viver que DEUS espera de nós e não que exige de nós. É necessário entender a diferença, porque somos pequenos demais diante de DEUS para que Ele queira exigir de nós qualquer coisa e se Ele quiser exigir quem poderia resistir a ação de DEUS? Logo, onde estaria o nosso livre arbítrio? E também, DEUS não conseguiria que nós O amássemos pelo que Ele É, porque já não seria mais por amor ou gratidão que nos voltaríamos para Ele, mas pela exigência.
Sim, é claro que DEUS exige perfeição para entrar no Reino dos Céus, mas não exige de todos, exige apenas dos que querem entrar no Reino dos Céus. Observe que antes de DEUS exigir qualquer coisa, foi nos dado a liberdade de escolher se queremos ou não entrar no Reino dos Céus e depois que escolhemos é que é nos informado a condição para entrarmos no Reino dos Céus e então temos mais uma escolha a fazer, cumprir as exigências que DEUS estabeleceu ou não.
Veja um exemplo paralelo: Se alguém vem nos vender qualquer coisa, a pessoa nos apresenta o produto para despertar em nós o desejo de comprar, pois afinal ele não tem como nos obrigar a comprar, pois somos livres para comprar ou não, depois que nasce em nós o desejo de comprar e declaramos isto para o vendedor, então o vendedor nos diz o preço do que está vendendo, e novamente temos uma escolha a fazer, o de aceitar e pagar o preço ou não.
Temos que ter em mente que o próprio DEUS nos deu livre arbítrio e sendo Ele fiel as Suas próprias palavras, respeita a decisão que tomou e a decisão que tomamos, porque Ele sabe o ser que criou e sabe que nos deu capacidade para avaliarmos o que queremos, mas que mesmo que erremos em nossa avaliação, pelo fato de nos ter dado livre arbítrio, não cabe a Ele nos forçar a alguma coisa.
No meio de tantas coisas que se ouve neste mundo, surge então os ensinos do SENHOR JESUS CRISTO, que é dado para todos, mas os que irão dar ouvidos são os que, em seu livre arbítrio, almejam a Vida Eterna.
No “Sermão da Montanha”, Ele começa pelas chamadas “bem aventuranças”, onde Ele nos diz o quanto nos é importante que sejamos “pobres de espírito”, que os males que assolam este mundo nos incomode a ponto de chorarmos, que sejamos “mansos”, que tenhamos “fome e sede de justiça”, que sejamos “misericordiosos”, que sejamos “limpos de coração”, “pacificadores”, que somos bem venturados quando somos perseguidos por agirmos com justiça, que bem aventurados seremos nós quando nos injuriarem e nos perseguirem e, mentindo, disserem todo mal contra nós por causa do Nome do SENHOR JESUS CRISTO, deveremos nos alegrar e nos exultar, porque grande será a nossa recompensa nos céus, pois afinal, somos o “sal da terra” e é natural que o sal sirva para temperar, somos a “luz do mundo” e é natural que a luz ilumine.
Observe que apesar do SENHOR JESUS CRISTO nos chamar de bem aventurados por causa dessas coisas, ao final Ele conclui que esse deve ser o nosso natural, que é assim mesmo que devemos viver nesse mundo para sermos coerentes com o que o Reino de DEUS espera de nós.
E o SENHOR JESUS CRISTO continua nos ensinando que a despeito de todo esse comportamento que é coerente com o Reino dos Céus, devemos ter em mente que Ele não veio para destruir a lei ou os profetas, nem veio para retirar um pequeno detalhe da lei; que na verdade, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou til será retirado da lei, sem que tudo esteja cumprido.
Significando dizer que apesar Dele estar nos dizendo que é importante que o nosso comportamento seja exemplar e compatível com o Reino dos Céus, isto não significa que a Lei de DEUS perde o seu valor no meio de nós, seja no todo, seja em parte, e que devemos, portanto, observar até que Ele volte para nos buscar.
Continuando a ler o Sermão da Montanha vamos encontrar um trecho realmente interessante e que não é considerado pela maioria como deveria ser considerado.
O SENHOR JESUS CRISTO ensina que os observam a Lei de DEUS e ensinam a outros a guardarem serão considerados grandes no Reino dos Céus, por outro lado, aqueles que não observam a Lei de DEUS e ensinam a outros a não observarem serão considerados os menores no Reino dos Céus.
Preste atenção neste ensino do SENHOR JESUS CRISTO, porque apesar Dele ter falado da importância de se observar a Lei de DEUS, em nenhum momento Ele ensinou que uma pessoa recebe a Vida Eterna ou perde a Vida Eterna por observar a Lei de DEUS, mas sim que seria considerado grande ou pequeno.
E Ele diz uma frase que é cabal para completar o entendimento, quando diz: “Porque se a vossa justiça não exceder a escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no Reino dos Céus”.
Se você conhece as escrituras sabe e se você não conhece já ouviu dizer que os escribas e fariseus eram grandes conhecedores da Lei de DEUS e ensinavam a Lei de DEUS a todos, mas em sua grande maioria, eles viviam uma vida de aparência, no seu interior, eles não usavam a Lei de DEUS como norma de conduta em suas vidas e é por isto que em muitas ocasiões o SENHOR JESUS CRISTO os chamou de hipócritas.
Portanto, nós podemos ver claramente o SENHOR JESUS CRISTO ensinar a necessidade de observar a Lei de DEUS e ao mesmo tempo ensinar que não é a observância da Lei de DEUS que nos salva, mas sim que nos mostra os limites de nosso comportamento em nossa caminhada.
Quando os discípulos perguntaram ao SENHOR JESUS CRISTO: Quem pois poderá salvar-se? O SENHOR JESUS CRISTO respondeu: Aos homens isto é impossível, mas a DEUS tudo é possível. Esta frase mostra que a decisão é de DEUS somente.
Quando o jovem rico perguntou ao SENHOR JESUS CRISTO que bem deveria fazer para entrar na Vida Eterna, o SENHOR JESUS CRISTO lhe respondeu para que guardasse os mandamentos, o jovem rico respondeu que isto ele já fazia desde a sua mocidade, então, o SENHOR JESUS CRISTO lhe respondeu que então só lhe faltava uma coisa: Vender tudo o que tinha, dar aos pobres e segui-Lo, ou seja, ter DEUS como centro de suas atenções e não o dinheiro.
Há muitos exemplos bíblicos que poderia citar para exemplificar os casos em que pessoas foram salvas por uma frase, por observar um único mandamento, por observar todos os mandamentos, por viver de continuo na presença de DEUS, que precisaria de preparar outra mensagem para falar. Quem sabe mais adiante eu faça.
Vamos continuar …
Paulo ensinou em uma de suas cartas que somos salvos pela Graça, por meio da fé, e que isto não vem de nós, é dom de DEUS.
O mais curioso é que muitos pregadores usam esse trecho da carta de Paulo, que é uma verdade, para pregar uma grande mentira e desta forma conseguir encher as igrejas de milhares de fiéis. E que mentira é esta? Que o SENHOR JESUS CRISTO nos livrou do julgo da lei e que por isto não precisamos observá-la, que tudo o que temos que fazer é cantar, louvar e agradecer a DEUS pela Salvação.
Pergunto: Que Salvação? Nós ainda estamos neste mundo, sujeito a tudo o que há no mundo. Que Salvação é esta da qual estão falando?
Ninguém está salvo, nós fomos convidados a fazer uma aliança com DEUS e que se crermos nessa aliança, seremos salvos.
Qual é a aliança e que crença, que fé, é esta? Confiarmos que o Sangue que o SENHOR JESUS CRISTO, derramou na cruz, tem poder para nos purificar dos pecados passados e nos dar condição de iniciarmos uma nova caminhada com DEUS, começando do zero, como se tivéssemos nascido de novo e, então, nascidos de novo, passemos a viver uma nova vida de acordo com a Vontade de DEUS.
Só que nessa nova vida temos um fardo para carregar. Que fardo é este? A nossa própria cruz.
Que cruz é esta? As consequências de nossos pecados passados.
Mas o SENHOR JESUS CRISTO não me purificou os pecados passados? Sim, mas não te liberou das consequências. As consequências do pecado nós levamos conosco por toda a nossa vida aqui neste mundo.
Se alguém foi queimado, a cicatriz permanece.
Se alguém perdeu uma perna num acidente, continua sem a perna.
Se alguém perdeu um pulmão por causa do cigarro, vai continuar sem o pulmão.
Se uma mulher perdeu a sua virgindade, vai continuar sem a virgindade e sendo mulher do homem que lhe tirou a virgindade.
Se um homem tirou a virgindade de uma mulher, vai continuar sendo marido dela.
E assim por diante …
Todas as consequências de nossos pecados levamos conosco por toda esta vida e temos que passar a vivermos de acordo com os preceitos de DEUS, mesmo diante de todas limitações que os nossos pecados nos impuserem, até porque aceitar as consequências de nossos pecados significa concordar com DEUS e se estamos de acordo com DEUS, estamos fazendo a vontade de DEUS.
DEUS quer que seja assim para que entendamos as consequências dos nossos pecados e quanto eles nos fazem sofrer e, desta forma, nos proteger para que não voltemos a cometê-los.
A SALVAÇÃO é unicamente pela Graça, mas isto não nos dispensa de fazer a nossa parte na proposta que DEUS nos fez, pelo contrário, nos exige, não que DEUS nos exija, mas nós mesmos exigimos de nós pela decisão que tomamos de escolher a Vida Eterna, para nós é uma questão de coerência.
A Salvação ser pela Graça e não por obras, significa que mesmo que nós observemos toda a Lei de DEUS e façamos toda a Sua vontade, DEUS não Se obriga a nos dar a Salvação e muito menos nos dá condição de exigir isto Dele, pois, a Salvação é uma dádiva de DEUS e Ele dá a Salvação a quem Ele quiser dar.
Por quê? Porque DEUS julga também a intenção do nosso coração.
Porque a questão não é somente observar a Lei de DEUS, mas a razão pela qual uma pessoa observa a Lei de DEUS.
A questão também não é somente fazer a vontade de DEUS, mas a razão pela qual fazemos a vontade de DEUS.
Quantas vezes vemos no mundo pessoas que se submetem a uma determinada condição para conseguir um objetivo e depois que o objetivo foi conseguido, a pessoa revela as suas verdadeiras intenções?
As vezes um homem faz de tudo para conquistar uma mulher a ponto da mulher achar que encontrou o seu “príncipe encantado”, mas quando finalmente o homem consegue, aí ele mostra quem ele realmente é e quais eram as suas verdadeiras intenções.
O que o SENHOR JESUS CRSITO nos deixa claro é o seguinte: Só entra no Reino dos Céus quem faz a vontade de DEUS.
Porém, DEUS julga também a intenção de nosso coração ao estarmos fazendo a vontade Dele.
Ah então não vale a pena nos preocuparmos em fazer a vontade de DEUS e guardar os Seus mandamentos!
Depende, se nós confiamos em DEUS e cremos que Ele É Fiel e Justo, vale a pena. Por quê? Porque temos a certeza que Se agradarmos a Ele, fazendo a vontade Dele do jeito que Ele quer, Ele nos dará a Salvação e a Vida Eterna.
Então o que nos resta, se queremos a Salvação e a Vida Eterna? Procurarmos ser diligentes e fazermos a Vontade de DEUS, porque uma coisa é certa, se fizermos não temos garantia de Salvação, mas se não fizermos, aí é que não seremos salvos mesmo.
Temos que levar em consideração o quadro da nossa existência neste mundo, vivendo longe de DEUS, olhando ao nosso redor e vendo todo tipo de maldade que é praticada e que tanto nos entristece e nos tira a esperança.
Muitas pessoas morrem ou se matam ao se conscientizarem que suas vidas são inúteis, vazias e sem propósito.
A nossa vida é assim mesmo, inútil, vazia e sem propósito, quando não enxergamos a razão de estarmos vivos.
A nossa vida não vale nada nem para nós mesmos, quando não enxergamos a razão de estarmos vivos.
Nós nascemos sem querer, vivemos sem querer e morremos sem querer.
Nascemos lutando pela sobrevivência, passamos a vida lutando por dias melhores em todos os níveis da vida, porém morremos deixando tudo para trás. Não levamos nada conosco.
É realmente uma situação desesperadora! Parece não haver sentido para estudar, para trabalhar, para fazer o bem, para fazer o mal, para construir, para destruir, enfim, parece não haver sentido para coisa nenhuma, porque tudo será deixado para trás quando morrermos e é aí que muita gente perde a razão de viver.
Não adianta ser forte fisicamente.
Não adianta ter muita saúde.
Não adianta ter muito dinheiro, nem mesmo todo a riqueza que houver no mundo.
Não adianta ser famoso.
Não adianta ter amigos influentes e importantes.
Não adianta ser importante e influente.
Seja qual for a sua condição nesta vida, um dia a morte chega e iguala todos no nível do pó da terra.
O homem vive fazendo descobertas arqueológicas para descobrir a origem do homem, como se isto pudesse proporcionar a ele algum recurso para livrá-lo da sua condição e enquanto isto o tempo vai passando, vidas vão se perdendo, por pura ignorância!
Gastamos bilhões de dólares para buscar um planeta fora do nosso sistema solar para perpetuar a nossa espécie, pergunto: Para quê?
Vamos imaginar que encontrem, a distância para esses planetas é tão grande que nenhum de nós chegaríamos vivos lá, nem nossos tataranetos chegariam vivos lá, e se chegarmos isto não nos livraria da morte, então eu volto a perguntar: Para quê gastar dinheiro com isto?
Já que existe esse dinheiro disponível, porque não cuidamos do que temos? O planeta terra e as pessoas que nele estão, precisam de tantos cuidados que não tem.
Observe que as pessoas morrem e outras assumem o seu lugar, o mundo ao redor pode sofrer algum baque, mas logo tudo volta ao normal. É como quando retiramos um balde de água da piscina, dá uma turbulência, mas logo outras águas assumem o vazio deixado e se aquietam novamente e tudo volta ou normal.
Há pessoas que se iludem, garantindo para si mesmos que nasceram para um propósito específico. Só há uma única pessoa que nasceu neste mundo com um propósito específico. E digo só há, porque até hoje essa pessoa está viva.
Vamos entender de uma vez por todas: DEUS nos criou à Sua imagem e semelhança, nos tornou Almas Viventes, tão somente para vivermos, e por tempo indeterminado, colocando em prática nossos projetos, nossas ideias e ideais, porém sempre refletindo DEUS em todo o tempo de nossa existência.
Eu gosto de Viver, digo que vale a pena viver, quero mesmo abundância de vida, conforme o SENHOR JESUS CRISTO disse e dentro do que tenho aprendido nas escrituras sagradas, a Bíblia, o primeiro conselho que eu te dou, se você me permite, é que você deve estudar a Bíblia. E quando estiver estudando, esquece o você sabia a respeito de DEUS e desse mundo, procure conhecer o conteúdo bíblico e aprender e colocar em prática os ensinamentos que lá estão.
Você certamente chegará a conclusão que a maioria dos pastores que encontramos neste mundo não estão preocupados em te ensinar o caminho que te leva à Vida Eterna, só estão preocupados consigo mesmos, nem com as suas próprias vidas eternas eles estão preocupados. Eles estão preocupados é em estar bem alimentado e terem muitos bens. O que eles querem é comer a carne de vocês e se alimentarem de vocês. É por isto que eles pregam para manter a casa cheia, quanto mais cheia melhor, significa que mais dinheiro receberão para se enriquecerem.
Por favor, entendam, não os condeno por cobrarem ou receberem dízimos e ofertas voluntárias ou mesmo ofertas alçadas, porque está escrito que todo trabalhador é digno do seu salário e todo aquele que prega o evangelho é justo que viva do evangelho, eu os condeno por mentirem ensinando doutrinas de homens e que DEUS abomina, e que não conduzirá ninguém à Vida Eterna.
Entendam:
Se quisermos ser salvos e recebermos a Vida Eterna, temos que dar ouvidos às Palavras do SENHOR JESUS CRISTO e fazer a vontade de nosso Pai que está nos céus.
E o que é fazer a vontade de nosso Pai que está nos Céus? Observar os Seus mandamentos, a Sua Lei.
Mas a primeira razão pela qual devemos fazer isto é por reconhecermos que há justiça na Lei de DEUS e por isto reconhecermos que a forma como vivíamos estava errada e que devemos praticar a Vontade de DEUS para corrigir os nossos erros passados e isto, sem considerar a possibilidade da Vida Eterna num primeiro momento.
Existem coisas nas nossas vidas que recebemos como consequência de outras que fazemos, mas que ao princípio não era o propósito.
Exemplo: Ninguém come para ficar com a barriga cheia, a pessoa come porque está com fome, mas ela ficará de barriga cheia ao final se ela comer bastante, independente do objetivo ao princípio.
Com base neste, muitos outros exemplos você pode imaginar.
Assim é fazer a Vontade de DEUS, porque se você fizer a Vontade de DEUS com o propósito de alcançar a Vida Eterna, vai chegar um momento que você vai julgar que já fez o que deveria ser feito e se isto acontecer você vai cometer o pecado que jamais poderia ter cometido: O pecado da Altivez.
Está escrito que o altivo de coração, nem de mãos postas alcançara misericórdia.
Esse pecado te faz se colocar no lugar de DEUS e julgar-se a si mesmo merecedor da Vida Eterna e aí você vai perder a Vida Eterna, porque você no seu interior vai compreender que DEUS te deve isto, porém, uma vez que a Salvação é pela Graça e não por obras, DEUS não deve a Vida Eterna a ninguém porque observou os Seus mandamentos, pois o primeiro a ganhar com isto somos nós mesmos e nesta vida, além disto, DEUS não deu a você e nem mais a ninguém o direito de fazer esse julgamento, mas somente ao SENHOR JESUS CRISTO.
Vamos raciocinar em cima de nossa alimentação, para entendermos melhor o que disse sobre os mandamentos de DEUS.
DEUS criou todos os alimentos que precisamos para mantermos o nosso corpo saudável, porém o homem por diversas razões criou muitos alimentos industrializados que tem destruído a nossa saúde, por isto, cada dia mais vemos pessoas descobrindo que a alimentação natural, aquela que DEUS criou no princípio, é a forma de alimentação que realmente nos faz bem e que, inclusive, nos cura dos males dos alimentos industrializados, então, raciocine, qual o mérito que temos por voltarmos a nos alimentar da forma como deveríamos? O que poderíamos exigir ou requisitar de DEUS por fazermos o que deveríamos estar fazendo desde o princípio? Nada!, somente agradecer.
Da mesma forma, ao observarmos os mandamentos de DEUS e constatarmos o quanto a nossa vida se torna melhor quando observamos os mandamentos de DEUS em nosso viver, tudo o que devemos ter em nosso coração é Gratidão, por DEUS ter tido misericórdia de nós e ter nos ensinado o caminho de como viver bem e em paz.
Recebemos uma ordem imperativa do SENHOR JESUS CRISTO: “Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus.”
Sendo esta uma ordem do SENHOR JESUS CRISTO, significa que o SENHOR JESUS CRISTO não faz por menos.
Tenhamos sempre em mente que a repetição nos leva à perfeição, em todas as áreas da vida.
Todos os que um dia aprenderam a dirigir sabem a dificuldade que tinham para sincronizar tantos movimentos ao dirigir. Acelerador, sincronizado com a embreagem e o passar marchas, manter o olhar a frente para frear se for preciso, olhar em três retrovisores para acompanhar o trânsito, ficar atento aos sinais de trânsito e placas de sinalização, etc., era algo que parecia quase impossível de ser feito, mas com a repetição você acabou alcançando a condição de dirigir centenas de quilômetros sem nem mesmo perceber quantas vezes acelerou, passou marchas, pisou no freio, olhou nos retrovisores, porque ficou de papo com a pessoa do seu lado todo o trajeto, e então, depois de um tempo eis que você é um motorista e que tudo o que você faz durante o tempo que está dirigindo faz parte da sua vida e ninguém pode te tirar e querendo ou não todos terão que admitir que você é um motorista, não é assim?
Pois bem, é o que todos iremos alcançar se colocarmos em prática em nossas vidas a Lei de DEUS, que é a Vontade de DEUS.
Com a prática diária, vai chegar o dia em que viver de acordo com a Vontade de DEUS nos será natural e nem notaremos que estamos fazendo a Vontade de DEUS, mas ao pararmos para pensar veremos quantos benefícios tivemos em estarmos vivendo de acordo com a Vontade de DEUS e teremos um coração cheio de Gratidão, de amor, pelo nosso DEUS, por todo o cuidado Dele para conosco e é isto que vai agradar ao nosso DEUS.
Nem por isto poderemos reivindicar de DEUS a nossa Salvação, por quê? Porque a Salvação é pela Graça e não por obras, justamente para que ninguém se glorie, ou seja, a Salvação nos será dada se os nossos atos agradaram a DEUS, e não pelo que fizemos.
E aí vem a lógica: A única pessoa que sabe se conseguimos a agradar a DEUS ou não é o próprio DEUS, na pessoa do SENHOR JESUS CRISTO, ninguém mais.
Mas o dia que aprendermos a viver de acordo com a Vontade de DEUS, observando todos os Seus mandamentos de forma natural, sem precisarmos nenhum esforço de nossa parte para isto e sem acharmos que somos merecedores de qualquer benefício por isto, seremos um Cidadão do Reino dos Céus e ninguém nos tirará isto, muito menos DEUS, que é Quem quer que sejamos assim.
Estude a Bíblia, a nossa ignorância não é salvo conduto para a Vida Eterna.
Categorias
Doutrinas Bíblicas

Os Reais Preceitos de DEUS para o Casamento

Se você tem o temor de DEUS e almeja a vida eterna, assista este vídeo, porque a sua vida eterna pode estar correndo risco.

Muito se fala sobre o casamento nos dias de hoje, muitos conselhos são dados por padres e pastores de diversas denominações, mas eu não vejo e nem ouço nenhum deles falar sobre o que é de fundamental importância para se ter um casamento aprovado por DEUS.

Por isto estou postando esse vídeo, o qual eu pretendo que seja o primeiro de uma série onde quero falar daquilo que está escrito na Bíblia, as Escrituras Sagradas, sobre o que é o casamento sob os preceitos de DEUS.

Categorias
Chamando à Atenção

A Vida – Parte 1

Tem gente que duvida da existência de DEUS e não percebe o mundo ao seu redor, não pára para pensar no que é a sua própria vida ou vida dos animais, dos insetos, das coisas animadas e das inanimadas também … [Ouça o áudio]

Categorias
Chamando à Atenção

A Vida – Parte 2



Nós nascemos sem querer, vivemos sem querer e morremos sem querer, por quê?

Categorias
Chamando à Atenção

Participe da Radio Viva na Luz

Participe da Rádio Viva Na Luz enviando audios de música e de pregações.

Se você tem um louvor ou uma pregação em MP3 que gostaria de compartilhar através da Radio Viva Na Luz, envie para mim através da página Fale Comigo http://www.vivanaluz.com.br/fale-comigo/.

A música é uma das melhores formas de levar a mensagem de DEUS ao mundo, ensinando as verdades que todos precisamos saber.

Há também muitas pregações que expõem a Palavra de nosso DEUS de maneira consistente e com abordagens resultantes de muita meditação e sabedoria vinda de DEUS.

Certamente não posso dizer para você que toda música ou pregação eu aceitarei, porque eu procuro transmitir pela rádio somente doutrinas bíblicas e sem abordagem religiosa, que no fim só transmite preceitos de homens, mas prometo avaliar com carinho e dar a minha resposta a todos os arquivos que receber.

Obrigado pelo seu interesse em participar.

Estarei aguardando o seu contato.

Um abraço.

 

Categorias
Doutrinas Bíblicas

A igualdade social entre homens e mulheres

A igualdade social entre homens e mulheres não existe, mas homens e mulheres insistem nessa tese contrariando a vontade de DEUS.

Categorias
Chamando à Atenção

JESUS ou YAOHUSHUA

Como devemos chamar o nosso Salvador, o Filho de DEUS que se fez carne e habitou entre nós?

Existem pregadores que defendem que não podemos chamar o nosso SENHOR JESUS CRISTO de JESUS, porque este não é nome Dele no original Hebraico.

Está escrito que “Dele e por Ele, e para Ele, são todas as coisas”.

Mais didaticamente ainda podemos dizer que Dele, para Ele e por Ele foram criadas todas as coisas, inclusive o homem, é claro!

DEUS conhece o íntimo do coração de cada ser humano.

Antes que a nossa palavra chegue a nossa boca DEUS já sabe o que vamos dizer, ora, se DEUS sabe antes de falarmos, significa que antes de pronunciamos qualquer palavra em qualquer idioma DEUS já sabe o que vamos dizer e o idioma que alguém fala só se sabe quando ele fala.

Conclui-se então que DEUS não depende da nossa palavra para entender o que queremos dizer.
Quando falamos materializamos a nossa vontade ao mundo, mas DEUS já a conhece antes.

Foi o próprio DEUS Quem confundiu as línguas, ou os idiomas, dos homens para que os homens tivessem dificuldade de entenderem um a linguagem do outro, mas DEUS não depende da linguagem do homem para entender o homem, porque DEUS vê o coração do homem.

Portanto, se ao falar o nome de JESUS, no seu coração você está chamando o Filho do DEUS vivo que deu a vida por você na cruz do calvário, é Dele a resposta que vai ter. Mas se você ao falar o nome JESUS estiver pensando no deus cavalo, conforme eles dizem, e buscando o deus cavalo, conforme eles dizem, é isto que você vai obter.

É uma grande bobagem o que eles ensinam, porque ensinam doutrinas que são preceitos de homem, porque em lugar nenhum da bíblia há esse ênfase que querem dar.

Quando Moisés perguntou a DEUS o que ele diria aos filhos de Israel se eles perguntassem qual era o nome do DEUS quem o enviou, DEUS respondeu a Moisés para dizer aos filhos de Israel que EU SOU me enviou a vós.

E o SENHOR JESUS CRISTO quando ensinava aqui um dia disse: Se não creres que EU SOU morrereis nos vossos pecados.

DEUS É tudo em todos, portanto DEUS, o EU SOU, tem muitos nomes, não tem um nome específico, depende de quem clama, de qual lingua ele fala.

As linguas, os idiomas, que existem servem para nós, os seres humanos, e para nós é uma barreira na comunicação, mas para DEUS as linguas, os idiomas, não representam nada.

O que importa para DEUS é o que você tem no seu coração.

Categorias
Chamando à Atenção

A Inteligência e o Conhecimento

A inteligência não é recebida de DEUS como a cor da pele, a cor dos olhos, a cor dos cabelos ou o tom de voz. Todos nós recebemos de DEUS a mesma capacidade para sermos inteligentes. A inteligência é o resultado do Conhecimento. Quando mais conhecimento, tanto mais inteligência.

Observe, que eu disse, que todos nós recebemos de DEUS a mesma capacidade para sermos inteligentes.

É claro que não estou tratando aqui de pessoas deficientes fisicamente, a deficiência física é resultado do pecado. DEUS criou o homem perfeito.

A falta de inteligência não é “burrice” como alguns entendem. Falta de inteligência é falta de conhecimento.

Falta de inteligência pode ter como origem a falta de interesse, a preguiça, a falta de tempo ou a falta de oportunidade de pesquisa e estudo, mas “burrice” certamente que não, porque DEUS deu a todos um cérebro que tem as mesmas características, portanto com a mesma capacidade de desenvolvimento.

A falta de inteligência é diretamente proporcional a falta de conhecimento naquilo que se está requerendo inteligência.

A capacidade para sermos inteligentes DEUS nos dá no fato de que cada um de nós recebemos um cérebro. O que nos cabe é utilizarmos o nosso cérebro para adquirirmos conhecimento e nos tornarmos inteligentes.

Uma analogia: Todos nós recebemos de DEUS duas pernas, mas nem todos se tornam maratonistas, porque isto vai exigir de nós um esforço que de repente não queremos sofrer.

Ser inteligente é uma condição que se adquire pelo esforço próprio de cada um. O esforço em busca de conhecimento.

Esforço está relacionado com sofrimento e esta é a razão de uns serem mais inteligentes do que outros, ou seja, para ser inteligente tem que se pagar um preço, o preço do esforço do objetivo que a própria pessoa estabelece para si mesma.

Não basta querer ser um profissional de sucesso, é preciso, depois de estabelecer o objetivo de ser um profissional de sucesso, se esforçar e partir em busca do objetivo.

A busca do objetivo requer aprendizado, dedicação e renúncia a coisas e situações que não estão relacionadas com o objetivo que se quer alcançar; e isto gera sofrimento.

Quanto maior for a capacidade de aceitar o sofrimento decorrente do objetivo proposto para si mesmo, maior será a inteligência que será alcançada dentro do objetivo.

A Sabedoria pertence a DEUS, somente Ele sabe todas as coisas e se um homem quer Sabedoria deve pedir a DEUS.

Se entende pelas escrituras, que DEUS capacita aos que chama e isto é inquestionável, até porque seria sem lógica se não fosse assim.

DEUS chamou Salomão para ser rei de Israel e lhe apareceu em sonho e lhe disse para pedir o que quisesse, Salomão pediu a DEUS sabedoria, e DEUS lhe deu sabedoria e tudo o mais que DEUS julgou necessário para que se estabelecesse como um rei ungido por DEUS.

Quer ser uma pessoa inteligente? Pesquise, estude, medite, adquira conhecimento.

E é bom sempre ter em mente as palavras de DEUS ao homem:
“Eis que o temor do SENHOR é a Sabedoria, e o apartar-se do mal é a inteligência.”

 

Categorias
Chamando à Atenção

O Mundo no Planeta Terra

Definitivamente, as palavras Terra e Mundo não são a mesma coisa, ou seja, não são palavras Sinônimas.

Eu creio que a confusão que há na compreensão desta questão é um dos maiores motivos da descrença de que há um DEUS que está no controle de tudo, principalmente no meio científico.

Tenho percebido que os que creem em DEUS a despeito desta compreensão exata, tem na verdade uma fé cega e frágil, porque não é uma fé racional e a fé para ser verdadeira tem que ter fundamento, porque a fé só faz diferença na vida de quem entende a origem da sua fé.

Para crermos em DEUS verdadeiramente precisamos estar firmes racionalmente e não fecharmos os olhos diante da nossa realidade.

A crença ou a fé em DEUS proposta pelas religiões é cega, ou seja, propõe que esqueçamos a realidade e creiamos em fábulas, mas não é, do Gênesis a Apocalipse, a proposta bíblica, a qual nos orienta a termos uma fé racional.

A Física Quântica, descoberta recentemente, realça esse entendimento quando nos explica que movimentamos uma parte invisível do ambiente físico em que vivemos com os nossos pensamentos e emoções.

A Terra é o Planeta em que vivemos, faz parte do Universo como um todo e interage fisicamente com o Universo, sofrendo as consequências de tudo o que acontece no Universo, porque está contida nele e é imensuravelmente pequena diante dele.

O Planeta Terra pode ser comparado a algo menor que um grão de mostarda jogado no Oceano e que não tem poder físico para reagir frente aos acontecimentos no Oceano.

O Mundo é um Sistema Organizado Criado no Planeta Terra e neste Mundo Criado vivemos nós.

Nós somos formados de partículas contidas no Planeta Terra e, portanto, fisicamente estamos ligados ao Planeta. Esta é a parte material do nosso ser.

Comparados ao Planeta Terra somos pequeníssimos e não temos poder para reagir ao poder do Planeta, porém somos dotados de um poder capaz de nos anteciparmos e até prevermos os movimentos do Planeta. Esse poder é a nossa capacidade de raciocínio que nos promove a buscar conhecimento e que nos dá possibilidade a análises e tomada de decisões. Somos absolutamente livres para a tomada de decisões, desde que estejamos dispostos a assumir todas as consequências.

Nós, seres humanos, diferente de outros seres vivos que há no mundo, somos capazes tanto de nos deixarmos adaptar quanto de mudar o curso da história do Planeta.

Percebe-se pelo estudo das descobertas científicas, principalmente a recente descoberta da Física Quântica, que na origem, não há diferença entre o nosso corpo e todos os demais corpos ou objetos existentes no Universo, ou seja, somos basicamente, na origem, energia, simplesmente energia.

Como energia estamos em todo o tempo sofrendo influência dos acontecimentos ao nosso redor, como a poeira que é soprada pelo vento em todas as direções sem poder para reagir à força do vento, porém nós, com o poder de raciocínio e a liberdade de análise e escolha que nos foi dado, temos a capacidade de reagir diante do vento e se não formos capazes de mudar o curso do vento, somos capazes de escaparmos de sua ação sobre nós.

E é justamente esta capacidade de raciocínio, que nos dá a condição de analisar e escolher, que claramente distingue o Mundo e o Planeta Terra.

A Física Quântica prova que pelo poder da mente, podemos mudar o curso da nossa história de vida. Ora, o poder da mente não é material e não pode ser visto, mas é um poder que existe e que os seres humanos o utilizam desde sempre, muito antes da Física Quântica ser descoberta.

Porém, a descoberta da Física Quântica traz à luz do entendimento que existe algo invisível, o poder mental, que tem o poder de controlar o que é visível, a matéria.

E isto é impressionante, porque destaca claramente um mundo visível de um mundo invisível. O mundo visível é o Planeta Terra e o mundo invisível é o Sistema Organizado Criado na Terra.

A falta de parar e pensar sobre isto leva a uma grande confusão de raciocínio no mundo científico.

Tenta observar que os eventos materiais que ocorrem no planeta, quer seja por causas naturais ou por causa da ação humana, tendem a se recuperar, se restaurar, e com o tempo o evento ocorrido já não faz mais diferença para o planeta, mas fica o componente invisível que é a lembrança na mente dos seres humanos.

E as lembranças que ficam na mente dos seres humanos é que vão cada vez mais dando corpo ao Mundo Criado no Planeta Terra.

Imagine se todos os seres humanos desaparecessem da terra num só instante e o Planeta Terra parasse de sofrer a ação do ser humano, o Planeta Terra ficaria muito bem, obrigado!

Toda a ação do ser humano é baseado num componente que não pode ser medido e nem alcançado por nenhum outro ser humano; e o que é esse componente? O raciocínio do ser humano, ou seja, a origem de sua capacidade de analisar e escolher.

Todas as ações já praticadas pelos seres humanos de todos os tempos somente fazem diferença na mente dos seres humanos. São os seres humanos que estão constantemente buscando descobrir e redescobrir sua origem e buscando compreender e justificar as suas ações para entender o momento que vivem e se preparar para o futuro.

Estas considerações me levam a entender que o Planeta Terra é o Planeta Terra e que existe a despeito de nós, está no Universo desde antes de nós e continuará a existir depois de nós. O Mundo é o Sistema Organizado que existe somente em nossas mentes, ou seja, na mente dos seres humanos.

A questão difícil de dissociar é que o Mundo depende do Planeta Terra, mas o Planeta Terra não depende do Mundo.

O Mundo só existe enquanto existe o ser humano racional, se o ser humano deixar de existir o Mundo não existirá mais, porém o Planeta Terra continuará presente no Universo, porque não depende do ser humano para existir, mas sim do Universo onde está contido.

E é também estas considerações que me leva a separar o que é Espiritual do que é Material. É onde eu encontro a lógica das Palavras do SENHOR JESUS CRISTO: “DEUS é Espírito; e importa que os Seus adoradores o adorem em Espírito e em Verdade”.

O Mundo, que é o Sistema Organizado, é o espiritual que se utiliza do Material, o Planeta Terra, para existir, fundindo-se de tal maneira a ponto de trazer confusão no raciocínio dos seres humanos.

E essa confusão começa a partir da existência do ser humano, o qual é feito de componentes existentes no Planeta Terra e de componentes não existentes no Planeta Terra.

À fusão desses componentes DEUS deu o nome de “Alma” e tem muita gente neste Mundo que não sabe entender e explicar corretamente o que é Alma.

A correta compreensão do que é o Mundo e o que é o Planeta Terra também nos leva a compreender melhor as palavras registradas na Bíblia: “Não contenderá o meu Espírito para sempre com o homem; porque ele também é carne”, ou seja, pertencemos ao Mundo Criado, que é o Sistema Organizado, mas também estamos ligados ao Planeta Terra, que é o material, e sofremos as leis que regem o Planeta Terra.

Isto é, por mais que queiramos ter uma conduta espiritual, não temos como negar a fome que sentimos, porque a fome acontece por também sermos material.

A nossa parte invisível, que é o nosso poder de raciocínio e que, em princípio, é a nossa parte espiritual, pode dominar sobre a fome, mas não pode evitar as consequências se não saciarmos a nossa fome, portanto, em princípio, o DEUS que nos criou e que conhece as nossas limitações quanto ao fato de sermos espírito e matéria, nos deixou mais livres ainda para tomarmos as nossas decisões, porém resolveu limitar o nosso tempo de vida, porque deixamos claro que não soubemos lidar com a nossa liberdade.

O segredo da nossa liberdade está em reconhecermos a nossa base de sustentação para que tenhamos harmonia com o Mundo, o Sistema Organizado que é nossa parte espiritual, e o Planeta Terra, a matéria.

No que diz respeito ao Planeta a Terra, realmente nele nada se cria, nada se perde, tudo se transforma, como disse Lavoisier, e isto se aplica também ao ser humano, porém somente em sua parte matéria, porque no que diz respeito a sua parte espiritual, esta é intocável, indestrutível, inapagável, enquanto o Mundo, o Sistema Organizado, existir sobre o Planeta Terra.

E é esta parte do homem, a parte que não é matéria, que não pode ser tocada, nem alterada, por homem nenhum, é que estará sob o julgamento de DEUS, que também não pode ser tocado por homem nenhum, porque É somente Espírito.

É também necessário ter em mente que o homem somente tem vida quando está unido a um corpo material. Na promessa que nos foi feita pelo SENHOR JESUS CRISTO de sermos levados do Planeta Terra para estarmos com Ele, também foi nos dito que continuaremos a ter um corpo, porém revestido de incorruptibilidade, para que não seja mais destruído pela ação do tempo ou do meio físico de onde estiver.

Para crermos em DEUS não devemos fechar os nossos olhos, pelo contrário, literalmente, devemos abrir bem o nossos olhos e observar as coisas criadas, usar o nosso raciocínio, adquirir conhecimento, para nos capacitarmos, e termos então inteligência para discernir corretamente todas as coisas.

Categorias
Chamando à Atenção

Amor e Amar, qual a diferença?

As palavras estão relacionadas, mas tem significados bem diferentes.

Gramaticalmente falando:

  • AMOR é um substantivo que identifica o sentimento;
  • AMAR é um verbo que identifica a ação de fazer o Bem. Todo verbo requer ação.

Para falarmos de AMOR e de AMAR, há mais duas palavras que também devemos levar em consideração: GRATIDÃO e COMPAIXÃO.

A COMPAIXÃO e a MISERICÓRDIA são palavras que tem o mesmo significado, mas a MISERICÓRDIA é um sentimento mais profundo.

O que nos leva a sentir AMOR por alguém é a nossa GRATIDÃO pelo bem que recebemos, portanto, o sentimento de AMOR que sentimos representa a nossa GRATIDÃO.

O que nos leva a AMAR alguém é a nossa capacidade de termos COMPAIXÃO.

A COMPAIXÃO se caracteriza na capacidade que se tem de se colocar na condição da outra pessoa ou no esforço que se faz para se colocar na condição da outra pessoa, buscando sentir o mesmo que a outra pessoa está sentindo.

A MISERICÓRDIA é a mesma coisa, porém de uma forma natural, sem que haja um esforço pessoal para compreender a condição da outra pessoa. A MISERICÓRDIA nasce no coração de quem exercita a COMPAIXÃO ou de quem tem naturalmente a compreensão da situação em que o outro está vivendo.

Mesmo o sentimento de AMOR que nasce entre um homem e uma mulher está fundamentado neste raciocínio, ou seja, quando uma pessoa se sente atraída por outra pessoa e quer se unir a ela numa união de AMOR, o que mais se procura é, se possível, até adivinhar os pensamentos da outra pessoa, para que se possa tomar atitudes em relação a ela que a leve a se sentir bem e feliz e quando se consegue isto, desperta-se o sentimento de AMOR na outra pessoa.
E o que motiva uma pessoa a agir assim, ou seja, de repente olhar para alguém e sentir o desejo de fazer o bem para ela? O bem que a outra pessoa faz naturalmente para a pessoa, com a sua aparência física, com o seu jeito de ser, enfim, coisas que são naturais na pessoa.

A palavra AMOR nos dá condição de nos expressarmos com relação a um sentimento de apego ou de gratidão que se sente em relação a um outro ser e até coisas.

A palavra AMAR nos dá condição de identificar a nossa ação de fazer o bem para outro ser e até coisas.

A palavra AMOR não requer ação, apenas nos permite revelar o que estamos sentindo.

A palavra AMAR requer ação, ou seja, não tem lógica usar o verbo AMAR sem exigir de nós mesmos uma ação.

Com a palavra AMOR se diz o que se está sentindo.

Com a palavra AMAR se diz o que se fez, está fazendo ou o que vai fazer.

O sentimento de AMOR é despertado em nós à partir do sentimento de GRATIDÃO que se tem em relação a alguém que nos AMOU, ou seja, em relação a alguém que teve uma atitude de nos fazer o bem, isto é, de nos AMAR.

O sentimento de AMOR também pode ser despertado em nós pelo sentimento de prazer que até uma coisa nos proporciona.
Por exemplo: Se alguém se sente bem com a companhia de um cachorro nasce um sentimento de AMOR pelo animal, pelo bem que o animal faz para ele.

O AMOR é consequência do AMAR, mas não do próprio AMAR e sim de outrem em relação a nós.

O sentimento de AMOR que se sente é em consequência de se ter recebido o bem, mas despertado pelo sentimento de GRATIDÃO que se tem.

Só sentimos AMOR pelo que nos faz bem, ou seja, só sentimos AMOR por quem nos AMA ou pelo que nos faz feliz, isto é, que nos faz bem.

Devemos AMAR indistintamente a todos e a tudo ao nosso redor, ou seja, devemos sempre fazer o bem a todos e a tudo ao nosso redor, mas o que vai nos despertar para AMAR é o exercício da COMPAIXÃO ou do sentimento de MISERICÓRDIA que existe em nós.

E temos que ter em mente que não devemos esperar que despertaremos AMOR por nós em alguém por AMARmos esse alguém, pois isto não depende de nós, porque o AMOR é o sentimento que brotará naquele que recebeu o bem pelo seu próprio sentimento de GRATIDÃO.

Está escrito: “Porque DEUS amou o mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para que todo aquele que Nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”.

Também está escrito: “Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele.”

Fora do que eu entendo a respeito de AMOR e AMAR as duas passagens bíblicas acima são contradizentes, porque na primeira diz que DEUS amou o mundo e na segunda diz que não podemos amar o mundo, ora, está escrito que devemos ser imitadores de DEUS, então como se explica isto?

Dentro do entendimento que estou expondo, podemos dizer: “Porque DEUS fez um bem ao mundo de tal maneira, que deu o Seu Filho Unigênito, para que todo aquele que Nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”.

E depois: “Não tenham sentimento de amor pelo mundo, nem pelo o que no mundo há. Se alguém tem sentimento de amor pelo mundo, o amor do Pai não está nele.”

O sentimento de AMOR é um sentimento resultante do sentimento de GRATIDÃO em relação a outrem que nos fez o bem, ora, o mundo não nos tem feito bem, portanto, ter sentimento de AMOR em relação ao mundo significa não ter concordância com DEUS, porque DEUS vai destruir o mundo e se DEUS tivesse AMOR pelo mundo não o destruiria.

Embora o sentimento de AMOR tenha como origem o AMAR de outrem, AMAR não tem origem no AMOR, AMAR tem origem em DEUS.

O AMAR nos promove a imitadores de DEUS, o sentimento de AMOR não, porque o AMOR é um sentimento da própria pessoa que recebe o bem e motivado pelo sentimento de GRATIDÃO que a própria pessoa, que recebeu o bem, tem.

O AMAR é origem de todo bem, o sentimento de AMOR é resultado do AMAR.

O AMOR não cabe dentro do AMAR, senão não é AMAR, é recompensa, e no AMAR não se busca recompensa, no AMAR se busca imitar a DEUS, porque somos a Sua Imagem.

O AMOR é o sentimento que se pode despertar em alguém por AMAR esse alguém, mas isto nem sempre é verdadeiro, porque nem todos sentem GRATIDÃO pelo bem que fazemos, por causa da escala de valores de cada um. Nem sempre o bem que a gente faz é entendido como bem por aquele que recebe o bem.

O AMOR vai se esfriar no mundo, portanto, vai diminuir com tendência ao fim, pela falta de gratidão pelo bem que se recebe.

O AMAR vai durar para sempre.

Portanto, eu entendo que DEUS nos AMA (O verbo AMAR na terceira pessoa do singular e não o sentimento de AMOR), mas DEUS não tem sentimento de AMOR por nós, porque nada temos feito para despertar em DEUS algum sentimento de AMOR por nós, ou seja, não temos retribuído com GRATIDÃO todo o bem que Ele nos faz.

DEUS nos AMA por AMOR de Seu Próprio Nome.

Tudo pertence a DEUS, inclusive a nossa própria vida, nada temos, então o que poderíamos devolver a DEUS que pudesse despertar em DEUS o AMOR por nós?

DEUS nos AMA pelo Seu sentimento de MISERICÓRDIA, porque uma vez que nos criou, conhece a nossa estrutura e considera que também somos carne e que vivemos num mundo carnal e que, por isto, tem sido capaz de nos contaminar, se não estivermos em sintonia com Ele e considerando o quanto Ele nos quer fazer o bem.

Foi preciso então DEUS tomar uma atitude extrema, para mostrar de uma vez por todas que a nossa parte invisível é real e é a mais importante, porque é a parte que nos conecta com Ele e é através dessa parte invisível que temos vida, porque é verdade que precisamos do nosso corpo carnal para vivermos, mas o nosso corpo carnal DEUS pode refazer quantas vezes Ele quiser refazer, porque quem criou foi Ele, mas a nossa parte invisível é única e é nossa e não pode ser refeita por DEUS, porque quem a construiu fomos nós. A nossa parte invisível é a nossa ALMA, mas a nossa ALMA só está ativa, só é vivente, quando o Espírito de DEUS está no nosso corpo, quando então temos vida.

Entendo então, que por isto Ele tomou uma atitude tão extrema, dando-nos o Seu Único Filho em nosso favor, para nos AMAR de tal forma que não restasse dúvida em nós do bem que Ele estava nos fazendo ou que Ele quer nos fazer e, desta forma, despertar em nosso ser um pouco de GRATIDÃO que nos promova a sentir AMOR por Ele.

E se passamos a sentir AMOR por Ele, então buscamos fazer a vontade Dele e conseguiremos escapar da contaminação do mundo, e se passarmos a fazer a vontade Dele então O faremos feliz por nos ver fazendo a vontade Dele e aí então despertaremos Nele o sentimento de AMOR por nós, por ver que o Seu esforço não foi em vão, pois despertou em nós o sentimento de GRATIDÃO que nos levará para mais perto Dele, e este sentimento de GRATIDÃO é nosso e valoriza a nossa vida diante de Dele e ao valorizarmos a nossa vida diante Dele, glorificamos o Nome Dele e então DEUS alcança o Seu objetivo em nós, que é o de Glorificar o Nome Dele como DEUS Criador que É, porque Ele nos criou tão somente para honra e glória do Seu Nome.

Estude a Bíblia. A sua vida depende disto.

Categorias
Chamando à Atenção

O Povo de DEUS

DEUS tem um povo neste mundo? Sim.

Isto significa dizer que DEUS escolheu um povo do meio dos povos que estão no mundo? Sim.

Espera aí, mas está escrito que DEUS não faz acepção de pessoas, não está? Sim.

Então como se explica isto?

Está escrito: “…aos que me honram honrarei, porém os que me desprezam serão desprezados.

DEUS chama de “Seu Povo” ao povo que O escolhe como DEUS.

DEUS chama de “homem de DEUS” ao homem que escolhe servi-Lo.

DEUS chama de “mulher de DEUS” à mulher que escolher servi-lo.

DEUS criou a todos nós e em todos nós está o Seu Espírito que nos dá vida, portanto, seria sem lógica pensar que DEUS escolheria entre as pessoas que Ele criou numa atitude unilateral, ou seja, só considerando o lado de Dele.

Até porque, todo o valor que Ele nos dá já está implícito e explícito no fato de Ele sustentar a nossa vida, porque nós não temos vida sem DEUS, muito menos o poder de sustentar a nossa vida, portanto o fato de estarmos vivos já é a maior prova do valor que DEUS nos dá.

Fica então faltando a nossa parte de valorizá-Lo como DEUS na nossa vida, uma vez que não somos marionetes, mas temos o Livre Arbítrio que DEUS nos deu.

Quando valorizamos DEUS na nossa vida e O tornamos, pelo nosso livre arbítrio, nosso DEUS, então somos “Povo de DEUS”.

E quanto ao povo de Israel que é chamado de Povo de DEUS? O povo de Israel é chamado de Povo de DEUS por causa de Abraão, porque Abraão escolheu ter DEUS como DEUS em sua vida e por isto DEUS prometeu a Ele que toda a sua geração seria bendita.

Mas entenda, o povo de DEUS é chamado como “Povo de DEUS” coletivamente, mas individualmente, ou seja, homem a homem, mulher a mulher, vai depender da conduta de cada um. Por isto está escrito: “Ainda que o número dos filhos de Israel seja como a areia do mar, o remanescente é que será salvo“, ou seja, somente os que permanecerem firmes nas promessas de DEUS e continuarem servindo a DEUS como seu DEUS.

DEUS diz “.. porque visito a iniquidade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração dos que me aborrecem e faço misericórdia em milhares aos que me amam e guardam os meus mandamentos.”, isto significa que um homem que busca servir a DEUS com integridade, tendo-O como DEUS em sua vida, DEUS terá consideração para com a sua descendência, ou seja, seus filhos e suas filhas por milhares de anos, e é isto que acontece com o povo de Israel. DEUS os chama de meu povo por causa de Abrão, mas nem todos de Israel são israelitas, como também está escrito, porque somente são Israelitas os que o são pela fé nas promessas feitas a Abraão.

Para os israelitas, crer nas promessas feitas a Abrão, também significa aceitar ao SENHOR JESUS CRISTO como SENHOR e Salvador e isto nem todos os israelitas aceitam.

Para nós, gentios*, ou seja, que não somos israelitas, temos que aceitar as promessas feitas a Abraão e andarmos segundo os mandamentos que DEUS deu a Israel, por causa da promessa feita a Abraão de separar a sua descendência, e aceitarmos ao SENHOR JESUS CRISTO como nosso SENHOR e Salvador, para também sermos considerados como Povo de DEUS.

*Gentios são os que não creem nas promessas feitas a Abrão, que não andam segundo os mandamentos de DEUS e não consideram o SENHOR JESUS CRISTO como SENHOR e Salvador.

Concluindo, qualquer um pode ser considerado como fazendo parte do Povo de DEUS neste mundo, bastando para isto, crer no único DEUS verdadeiro, crer nas promessas que Ele fez a Abraão, aceitar ao SENHOR JESUS CRITOS como SENHOR e Salvador e andar segundo os mandamentos que Ele nos deu.

 

Categorias
Chamando à Atenção

Uma canção de amor à Terra

Canção de amor à terra

Temos vivido em nosso planeta terra como se tivéssemos como alternativa outro lugar para viver.
Em razão disto temos gasto trilhões de dólares em pesquisas espaciais procurando um planeta que tenha condições de vida semelhantes ao que temos na terra, inutilmente.
Tenho a impressão que se parte desse dinheiro tivesse sido gasto para diminuir a fome neste mundo, teriam sido melhor investidos.

Nós lutamos para ganhar dinheiro de forma obstinada sem levar em consideração os danos que temos causado a tudo que está ao nosso redor e ao nosso planeta, inutilmente. Nada do que conquistamos realmente nos pertence, porque morremos sem levar absolutamente nada do que conquistamos

Basta! O que fizemos até aqui já deu para sentir que a nossa forma de viver não está certa.

É hora de repensarmos a nossa forma de viver e valorizarmos mais o que temos diante de nós o tempo todo. Temos a liberdade de desfrutar, mas não temos o direito de nos apropriarmos, porque não é nosso, pertence a DEUS. Quando nascemos aqui já estava tudo aí e ao morrermos tudo permanecerá aí.

DEUS criou a terra para ser habitada. DEUS criou a terra e nela o mundo em que vivemos. Criou para nós vivermos e não para ser nosso. Vamos cuidar melhor da nossa casa, do nosso mundo!

Abaixo está a letra original e a tradução para que você conheça melhor o trabalho de Paul McCartney, Jon Bon Jovi, Sheryl Crow, Fergie, Natasha Bedingfield, Sean Paul e outros. Acesse também http://lovesongtotheearth.org e saiba mais sobre ações que podemos fazer em favor da terra.

Love Song to The Earth

This is an open letter
From you and me together
Tomorrow's in our hands now
Find the words that matter
Say them out loud
And make it better somehow
Looking down from up on the moon
It's a tiny blue marble
Who would've thought the ground we stand on
Could be so fragile?

This is a love song to the Earth
You're no ordinary world
A diamond in the universe
Heaven's poetry to us

Keep it safe, keep it safe, keep it safe
Cause it's our world, it's our world

It's not about possessions
Money, or religion
How many years we might live?
When the only real question that matters
Is still a matter of perspective

Looking down from up on the moon
You're a tiny blue marble
Who would've thought the ground we stand on
Could be so fragile?

This is a love song to the Earth
You're no ordinary world
Diamond in the universe
Heaven's poetry to us

Keep it safe, keep it safe, keep it safe
(Keep mother Earth safe)
Cause it's our world, it's our world

Bang Bang Bang
See Mama earth is in a crazy mess
It's time for us to do our best
From deep sea straight up to Everest
She under crazy stress
Unless you wanna be motherless
Clean heart, Green Heart is the way
Is stress, speedniess and too much Greediness
Six billion people all want plentiness
Some people think this is harmless
(It's our world)
But if we continue their'll only be emptiness

This is a love song to the Earth
You're no ordinary world
A diamond in the universe
Heaven's poetry to us

Keep it safe, keep it safe, keep it safe
(Special paradise)
Let's keep it safe

This is a love song to the Earth
You're no ordinary world
A diamond in the universe
Heaven's poetry to us
Keep it safe, keep it safe, keep it safe

It's our world
It's our world
It's our world
It's our world
Cause it's our world

Esta é uma carta aberta
De você e eu juntos
O amanhã está em nossas mãos agora
Encontre as palavras que importam
Diga-as em voz alta
E faça o melhor de alguma forma
Olhando para baixo de cima da lua
Ela é um pequeno mármore azul
Quem poderia ter pensado que o chão que pisamos
Poderia ser tão frágil?

Esta é uma canção de amor à Terra
Você não está num mundo qualquer
É um diamante no universo
Poesia do Céu para nós

Mantenha-a segura, mantenha-a segura, mantenha-a segura
Porque este é o nosso mundo, este é nosso mundo

Não se trata de bens
Dinheiro, ou religião
Quantos anos nos podemos viver?
Quando a única questão real que importa
Ainda é uma questão de perspectiva

Olhando para baixo de cima da lua
Ela é um pequeno mármore azul
Quem poderia ter pensado que o chão que pisamos
Poderia ser tão frágil?

Esta é uma canção de amor à Terra
Você não está num mundo qualquer
É um Diamante no universo
Poesia do Céu para nós

Mantenha-a segura, mantenha-a segura, mantenha-a segura
(Mantenha a Mãe Terra segura)
Porque este é o nosso mundo, este é nosso mundo

Bang Bang Bang
Veja, Mamãe terra está em uma bagunça louca
É hora de fazer o nosso melhor
Do fundo do mar em linha reta até Everest
Ela está sob estresse louco
A menos que você queira ficar sem mãe
Limpe coração, coração verde é o caminho
É o estresse, a pressa e muita ganância
Seis bilhões de pessoas todos querem abundância
Algumas pessoas pensam que isso é inofensivo
(Este é o nosso mundo)
Mas se continuarmos na deles teremos só o vazio

Esta é uma canção de amor à Terra
Você não está num mundo qualquer
É um diamante no universo
Poesia do Céu para nós

Mantenha-a segura, mantenha-a segura, mantenha-a segura
(Paraíso Especial)
Vamos mantê-la segura

Esta é uma canção de amor à Terra
Você não está num mundo qualquer
É um diamante no universo
Poesia do Céu para nós
Mantenha-a segura, mantenha-a segura, mantenha-a segura

Este é nosso mundo
Este é nosso mundo
Este é nosso mundo
Este é nosso mundo
Porque este é nosso mundo

 

Categorias
Chamando à Atenção

Uma canção de amor ao Mundo

DEUS criou a terra e na terra criou o mundo e nos criou no mundo para desfrutarmos de todas as maravilhas que Ele aqui criou antes de aqui estarmos, mas a obra prima da criação de DEUS neste mundo são as pessoas: Você e eu.

Só nos será possível desfrutarmos das belezas que há no mundo quando entendermos que a felicidade de todos importa e não somente a nossa felicidade.

GRATEFUL: A Love Song to the World

A letra original em inglês e a tradução para o português estão abaixo.

 

GRATEFUL

You’re my life,
You’re my breath,
You’re a smile
You my guest

You’re the earth
You’re the sun
You’re the grass
You are love

You’re my hands
You’re a bug
You’re my eyes
You’re a hug

You’re the light
In the dark
You’re the spark
You are fun

You’re my mom
You are water
You’re the stars

You’re my daughter
You’re my friend
Till the end

You’re my dreams
You’re my father
You’re the ants on the ground

The miracles that surround
I’m feelin’ it all around
The hemisphere and the clouds

You’re my pain you’re my sorrow
You’re my hope for tomorrow
You’re the strength when I’m hollow
You’re the path that I follow

You’re the blessings that exist
The small things that are bliss
The gift to realize that
Everything is a gift

Chorus:
All that I am
All that I see
All that I’ve been and all that I’ll ever be
Is a blessing
Its so amazing
And I’m grateful for it all, for it all

You’re the blessings
Every time I try to count,
You’re the lessons
That l learn
Every time I turn around,
You’re the water when I’m burned
Every time I think I’ve found
Everything I’m looking for,
You’re the sign sayin’
Stop to take a bow

And keep moving forward
And start looking towards your heart,
it’ll open all the doors
And only then you’ll start
To hear the world sing in chorus

With your mind and heart
Aligned in purpose
Everything will feel gorgeous

[Chorus]
Everyday I sit and pray
Cuz what I have is
More than I deserve
Or could ever imagine
How do I give back
To all of this magic
And spread the love
So everybody can have it
Doesn’t matter if I’m rich or poor
If I gotta family or if I’m all alone
Bad things happen I can just complain and moan
But there’s a million things that I can be grateful for

So I lift up my hands now
And I open my heart
And my gratitude goes out
To everything near and far

Final Chorus:
Everything I am
And everything I see
Everything I hope
And everything I dream
Everything I feel
And everything I be
I Look deep down
And feel all the blessings
I’m grateful for it all
It’s amazing

All that I am
All that I see
All that I’ve been and all that I’ll ever be
Is a blessing
Its so amazing
And I’m grateful for it all, for it all

You’re the blessings that exist
The small things that are bliss
The gift to realize that
Everything is a gift

GRATIDÃO

Você é a minha vida,
Você é a minha respiração,
Você é um sorriso
Você meu convidado

Você é a terra
Você é o sol
Você é a grama
Você é amor

Você é minhas mãos
Você é um erro
Você é meus olhos
Você é um abraço

Você é a luz
No escuro
Você é a centelha
Você é divertido

Você é minha mãe
Você é água
Você é as estrelas

Você é minha filha
Você é meu amigo
Até o fim

Você é meus sonhos
Você é meu pai
Você é a formiga no chão

Os milagres que nos circundam
Eu estou sentindo tudo ao redor
O hemisfério e as nuvens

Você é minha dor você é minha tristeza
Você é a minha esperança para o amanhã
Você é a força quando eu estou oco
Você é o caminho que eu sigo

Você é as bênçãos que existem
As pequenas coisas que são bem-aventurança
O dom de perceber que
Tudo é um presente

Coro:
Tudo que eu sou
Tudo o que eu vejo
Tudo o que eu fui e tudo o que eu sempre serei
É uma bênção
Isso é tão incrível
E eu sou grato por tudo, para tudo

Você é as bênçãos
Toda vez que eu tento contar,
Você é as lições
Que eu aprendo
Toda vez que eu me viro,
Você é a água quando eu estou queimado
Toda vez que eu acho que eu encontrei
Tudo o que eu estou procurando,
Você está no sinal dizendo:
Pare para tomar uma curva

E seguir em frente
E começar a olhar em direção ao seu coração,
ele vai abrir todas as portas
E só então você vai começar
ouvir o mundo cantar em coro

Com sua mente e coração
Alinhadas no propósito
Tudo vai se sentir deslumbrante

[Refrão]
Todos os dias eu sento e rezo
Porque o que eu tenho é
Mais do que eu mereço
Ou poderia imaginar
Como faço para dar de volta
Por toda esta magia
E espalhar o amor
Para que todo mundo possa tê-lo
Sem importar se eu sou rico ou pobre
Se eu tenho família ou se eu estou sozinho
Coisas ruins acontecem eu só posso reclamar e gemer
Mas há um milhão de coisas que eu posso ser grato por elas.

Então eu levanto as minhas mãos agora
E eu abro o meu coração
E a minha gratidão vai para fora
Para tudo de perto e de longe

Chorus final:
Tudo o que sou
E tudo que eu vejo
Tudo o que eu espero
E tudo que eu sonho
Tudo o que eu sinto
E tudo que eu ser
Eu olho no fundo
E sinto todas as bênçãos
Eu sou grato por tudo
Isto é incrível

Tudo que eu sou
Tudo o que eu vejo
Tudo o que eu fui e tudo o que eu sempre serei
É uma bênção
Isto é tão incrível
E eu sou grato por tudo, por tudo

Você é as bênçãos que existem
As pequenas coisas que são felicidade
O dom de perceber que
Tudo é um presente

Categorias
Chamando à Atenção

Para crer em DEUS definitivamente!

A complexidade do ser humano e a inutilidade da vida do ser humano para o próprio ser humano, são, definitivamente, dois extremos que me levam a crer em DEUS de uma forma cabal.

Se o teu grau de cultura for elevado, creio que vai me entender melhor. Na verdade, quando mais alto for o teu grau de cultura, mais fácil vai ser compreender o que vou expor.

Quando paramos para analisar o nosso corpo ficamos impressionados com tamanha complexidade. Como tudo foi pensado nos mínimos detalhes.
Se olharmos mais profundamente veremos quão grande é a auto suficiência do nosso corpo, tudo foi providenciado nos mínimos detalhes para que pudesse interagir com o meio ambiente em que vive, e mais do que isto, de se adaptar ou de transformar o meio em que vive para sobreviver.

Este artigo não é um artigo científico e, portanto, não vou ousar falar sobre isto, até porque seria “chover no molhado”, porque a internet está repleta de vídeos, documentos e artigos que falam sobre o assunto.

O outro extremo desta realidade é a inutilidade da vida do ser humano para o próprio ser humano.

De que nos serve a vida?

Esta é uma pergunta que parece fácil responder, mas antes de responder, continue analisando comigo.

Quem crê em DEUS, tem uma visão além do que é material, mas quem não crê em DEUS, que vê e pensa somente no material, a vida não lhe serve exatamente, literalmente, para nada.

Sim, porque quem não crê que há um DEUS, ou seja, um ser que está sobre todas as coisas, não tem nenhuma recompensa pela vida e suas tribulações, em outras palavras, não tem motivo nenhum para viver.

O cara, se esforça para aprender, construir, criar, enfim, para fazer todas as coisas que quer, para no fim, simplesmente, tudo dar em nada, porque o cara não leva nada, não retém nada para si e ainda por cima não tem nem controle para decidir se quer continuar vivendo ou não, faz sentido isto? Sinto muito, se você pensa o contrário, mas para mim, não faz, absolutamente, nenhum sentido.

E mais ainda:
O mundo não precisa de nós, tantos melhores do que nós morreram e o mundo continuou existindo sem eles e melhores do que eles surgiram no mundo.
O planeta terra não precisa de nós, se morremos o nosso corpo se mistura novamente na terra e a terra continua existindo até melhor, independente de como levávamos a nossa vida.

Eu te digo que se pensasse que não há um DEUS, deixaria tudo e iria viver a minha vida de outro jeito ou iria desistir de viver, porque se DEUS não existe a minha vida não tem valor nenhum, nem para mim mesmo, porque não consigo ter controle sobre a minha vida.

É como eu ver numa vitrine um carro de um milhão de dólares, para quê iria pedir um test drive se eu não posso comprá-lo?

Mas quando penso e concluo que DEUS existe, a minha vida continua sendo sem valor para mim mesmo, mas alcanço o entendimento que a vida que vivo não é para mim, mas para àquele que me deu a vida e que tem controle sobre ela e a partir daí passo dar valor a minha vida para engrandecer o nome Daquele que me criou e agora a minha vida passa a ter sentido.

Talvez você entenda o que o digo como uma fraqueza do meu ser, mas eu não vejo desta forma, porque todos nós nascemos sem querer, vivemos sem querer e morremos sem querer.

Não adianta ter medo de viver ou de encarar a vida, e nem adianta ter medo da morte. Não importa o que falamos ou que fazemos eis aí a nossa realidade, portanto eu colocar o meu raciocínio da forma como coloco não muda os fatos e consequentemente não me ajuda a viver, até porque podemos ver claramente, que tudo o que precisamos para viver já nos estava disponível antes de existirmos e continuará existindo depois de morrermos.

Sabe, agora, neste momento em que escrevo, eu sou forçado a estabelecer o meu segundo ponto de raciocínio para chegar a entender, porque as pessoas desistem de viver e acabam se suicidando, ou seja, eles não veem motivo para viver.

Há alguns anos atrás eu conclui o primeiro raciocínio do porque as pessoas acabam se suicidando. Em meu primeiro raciocínio eu conclui que a prisão mental em que uma pessoa pode se encontrar pode levá-la ao suicídio, ou seja, a dificuldade de transmitir o que sente, ou de poder transmitir o que sente, ou de ter alguém com paciência para ouvi-la e ajudá-la a meditar sobre as suas ansiedades, pode levar uma pessoa ao suicídio. Então, também por isto, preste mais atenção nas pessoas ao seu redor, porque elas podem estar precisando que você pare para ouvi-las.

Então é isto, você e eu não temos sequer um motivo para viver que seja nosso e se queremos viver, todo o nosso ser busca uma motivação maior que a própria vida, que a própria existência.

O fato é que se gostamos de viver a despeito de tudo, então não encontramos motivo para morrer, mas acontece que morremos a despeito de tudo, portanto, a lógica é: A nossa vida interessa para alguém e esse alguém eu te digo que é DEUS, ou seja, o alguém que está acima de todas as coisas, e para Ele, somente para Ele, importa o fato de estarmos vivos ou não. E por quê? Eu aprendi na Bíblia, que é porque Ele É um DEUS criador e que nos criou tão somente para Glória do Seu Nome.

DEUS existe, por lógica, creia nisto e perceberá um novo horizonte na sua vida.

Categorias
Chamando à Atenção

Não perdemos nada por crermos em DEUS

Não perdemos nada por crermos em DEUS, por quê?

Primeiro, o que significa crer em DEUS, segundo as Escrituras Sagradas?

  1. Aceitar que DEUS criou a terra, os céus, o mundo e tudo o que existe no mundo para nós;
  2. Que antes de nos formar, preparou tudo o que precisávamos para vivermos aqui no mundo felizes para sempre;
  3. Que DEUS nos formou do pó da terra e que nos fez seres viventes quando soprou a vida em nossas narinas;
  4. Que nos deu a liberdade de desfrutar a vontade de todas as coisas criadas;
  5. Mas que estabeleceu que o segredo, de se viver bem e feliz neste mundo que Ele criou, é viver seguindo as orientações fundamentais que Ele nos dá;
  6. Porém Ele não nos obriga a seguir as Suas orientações, mas nos deixa conscientes de que teremos que arcar com as consequências de nossos atos;
  7. E que sofremos a consequência de nossos atos enquanto vivemos, mas que a consequência final de nossos atos significarão vida ou morte para nós, sendo a vida para os que fazem tudo conforme a vontade de Dele e a morte para os que não fazem.

O que é a nossa vida neste mundo?

Se pararmos para pensar no que é a nossa vida, concluiremos ao final de tudo que nascemos sem querer, vivemos sem ter querido viver e morremos sem querer morrer, portanto, por lógica, não vivemos para nós, senão teríamos algum controle sobre a nossa vida.

Desde o momento em que nascemos começamos a aprender e multiplicar o nosso conhecimento, começamos a criar e multiplicamos constantemente o nosso processo criativo, temos lutas, temos derrotas, temos vitórias, e todas essas coisas vão moldando o nosso ser de tal modo que nos tornamos um ser único em todos os tempos, ou seja, chegamos a um ponto em que somos um ser que nunca houve e nem nunca haverá um igual.

Todo o conhecimento adquirido ainda tem origem em percepções da vida, que são também únicos de cada ser, porque não enxergamos as cores do mesmo jeito, não sentimos os cheiros do mesmo jeito, dentre outros coisas, portanto não valorizamos as coisas ao nosso redor do mesmo jeito.

Não temos a nossa vida, não temos domínio sobre a nossa vida, não temos nada que seja nosso, tudo o que conquistamos em nossas vidas na verdade não nos pertence, porque se pertencesse levaríamos sempre conosco, então para quê seria a nossa vida? Qual seria o valor real da nossa vida? Qual o motivo da nossa existência?

As nossas conquistas materiais, ou seja, os bens que adquirimos podemos deixar para filhos, netos, parentes, enfim os que ficarem após a nossa morte, mas o que ganhamos com isto? Nada. Até mesmo os que recebem a herança muitas vezes são prejudicados e no fim a herança que deixamos para eles pode vir a ser perda e não ganho, porque os herdeiros recebem bens que não lutaram para conseguir e não dão valor real ao que receberam.

E com relação a todo o conhecimento e toda a experiência que adquirimos, normalmente envolta de emoções que vivemos e que são motivadas pela percepção da vida que também adquirimos vivendo? Isto é impossível de ser transmitido a quem quer que seja, porque para transmitir isto precisamos transformar os nossos pensamentos e sentimentos em palavras e quem teria paciência para ouvir ou quanto precisaríamos escrever, para transmitir tudo o que pensamos ou sentimos com toda a riqueza de detalhes, afim de que possamos ser compreendidos na íntegra? E, mais ainda, se são escritas as palavras não tem emoção, e assim a emoção vivida por quem lê as nossas palavras escritas é da pessoa que lê e motivada pela percepção da vida da pessoa que lê, portanto nunca conseguimos fazer alguém entender com exatidão absoluta o que há dentro de nós.

Isto nos força a concluir que alguém tem interesse na nossa vida, pois é inadmissível crer que a nossa vida não tem valor para alguém, porque nós não nascemos e nem vivemos por nossa vontade própria, mas que quando estamos vivos não queremos a morte, porque não queremos deixar tudo o que conquistamos, porém morremos mesmo assim.

Quando morremos, o que é material, ou seja, o nosso corpo e os bens matérias que conquistamos nunca se perdem, porque se misturam novamente à terra e serão transformados de alguma forma e reutilizados, mas e quanto ao que não é material? Quase tudo é desperdiçado, será que não há quem tenha interesse no conteúdo de nossa vida? Por lógica eu entendo que tem, porque por lógica a resposta é: Não vivemos para nós e sim para alguém. E esse alguém tem um nome, que se não é DEUS, tem outro nome equivalente, mas como o significado da palavra DEUS é “Aquele que está acima de todas coisas”, então DEUS é um nome que me satisfaz.

Mas se cremos em DEUS ou se não cremos em DEUS a nossa realidade, a realidade que o mundo nos traz, não muda nada, então deveria acreditar em DEUS por quê?

O que significa não crer em DEUS?

Não crer em DEUS significa viver a vida do jeito que achamos melhor, se achamos melhor viver em paz com as pessoas, vivemos; se achamos melhor viver em guerra com as pessoas, vivemos; se achamos melhor respeitar a natureza, respeitamos; se achamos melhor não respeitar a natureza, não respeitamos; é enfim viver a vida segundo o nosso próprio julgamento do que é certo e do que é errado.

Agora, o que significa crer em DEUS?

Crer em DEUS significa acreditar que temos alguém que se importa conosco e que a nossa vida não é sem motivo ou sem valor.
É ter em mente que somos constantemente chamados para viver a vida segundo os preceitos que Ele nos dá, porque Ele não quer que morramos, mas quer que vivamos para sempre, mas somente faz sentido permitir que vivamos para sempre se o nosso modo de viver corresponde às Suas expectativas, ou seja, às expectativas de DEUS.

O que ganharemos ou o que perderemos por acreditar em DEUS?

Quando olhamos para o mundo vemos as consequências de um mundo onde a maioria das pessoas vivem de acordo com os seus próprios pensamentos e que vai de mal a pior a cada dia, um mundo onde a dor e a morte precoce são uma constante na vida das pessoas, deixando-as sem esperança e cada vez se afundando mais no caos desse mundo. Isto deveria nos servir de alerta para termos em mente de que algo está errado em sua forma de viver.

Em contra partida vemos também pessoas que resolveram acreditar que há um DEUS e a viverem considerando os preceitos de DEUS e buscando viver de uma forma diferente daquela que é proposta pelo mundo e vemos essas pessoas vivendo com esperança de dias melhores, mesmo no meio do caos.

Ora, já que estamos vivos, o que é melhor? Viver com esperança ou viver sem esperança? Pensar que é só um pedaço de carne que nasce, cresce e morre, traz algum conforto? Claro que não.

Quem acredita que há DEUS está sujeito as mesmas coisas que aquele que não crê, porque vemos claramente que as mesmas oportunidades foram proporcionadas a todos, mas quem tem um objetivo maior, que vai além desta vida, acaba por construir um mundo melhor para todos e vive com esperança de dias melhores.

Quem crê que há um DEUS abandona algumas práticas deste mundo, mas quem não crê e que vive de acordo com as práticas deste não ganha nada, pelo contrário sempre acaba chegando a conclusão que estava errado, por causa do sofrimento que acaba vivendo.

Só damos valor a alguma coisa que tem valor para alguém, mesmo que este alguém seja nós mesmos. E uma coisa terá tanto mais valor para nós, quanto mais valor nos darmos para aquele que é o dono da coisa que queremos, sim, porque tudo o que tem valor para nós, somos nós mesmos que damos valor, porque ninguém consegue impor valor para nós em nada que nós mesmos não damos valor. E é impressionante concluir isto!

Uma pessoa dificilmente dá valor para a sua própria vida enquanto não entender que a sua vida tem valor para alguém.

Por isto muitas pessoas encontram uma nova motivação para vida quando encontra alguém para amar, seja uma obra de caridade, seja um cônjuge, seja um filho, mas chega a um momento na vida que se percebe que foi tudo em vão, porque a obra de caridade termina, o cônjuge morre, o filho cresce, fica adulto, casa, sai e vai viver sua própria vida e voltam ao ponto zero.

Isto também pode acontecer com um projeto de trabalho, um objetivo a alcançar, mas que também ao fim de tudo se percebe que não valeu a pena como motivação para a vida, porque a vida precisa continuar e o trabalho ficou para trás, o objetivo foi alcançado.

E eu entendo, que é por isto que muitas pessoas só deixam a ideia de que “há um DEUS” entrarem em sua concepção de vida, depois de se frustrarem com as motivações que adotou para suportar a sua vida e que no fim falharam.

Só os que tem uma capacidade melhor de perceber a vida ao seu redor é que conseguem ver a luz no fim do túnel e essa luz é DEUS e quanto mais a vida passa, quanto mais se vai adquirindo conhecimento, quanto mais vai se adquirindo experiência de vida, quanto mais se aproxima o fim do túnel, a luz vai ficando cada vez mais forte e se estabelecendo na vida da pessoa.

O tempo que se leva para se ter a percepção de DEUS é diretamente proporcional ao sofrimento que se vive neste mundo e por isto que eu estou escrevendo tudo isto, ou seja, para te ajudar a raciocinar logicamente, tentando minimizar o tempo do seu encontro com DEUS, porque certamente acontecerá, mais cedo ou mais tarde, melhor seria que acontecesse o mais cedo possível.

Conclusão final:

  • Se entendemos que não temos a nossa vida;
  • Se entendemos que não temos o que conquistamos enquanto vivemos;
  • Se entendemos que todos morrem independente de qualquer coisa;
  • Se entendemos os preceitos de vida que DEUS requer de nós;
  • Se entendemos que aqueles que resolvem seguir os preceitos de DEUS, no final se percebe, que vivem em paz e melhor que aqueles que não seguem;
  • Então, melhor é optar por crer em DEUS e a viver a vida segundo os preceitos de DEUS, por quê?
    • Se DEUS não existe, como muitos apregoam, ainda assim no final teremos vivido em paz e melhor;
    • Se DEUS realmente existe e que vai realmente recompensar com a vida eterna aos que tiverem vivido segunda a Sua vontade, então:
      • Os que optaram por crer em DEUS e a viver a vida segundo a Sua vontade, além de terem vivido em paz e melhor, ganharão a vida eterna e a felicidade deles vai será completa;
      • E os que optaram por não crer em DEUS e desprezaram os preceitos de DEUS, além de terem tido vivido um inferno nesta vida, ou seja, vivido uma vida de solidão, de sofrimento e de dor, verão os que foram salvos felizes e regozijantes por terem recebido a vida eterna e ainda por cima, receberão a morte eterna no lago de fogo.

A liberdade é sua, fique a vontade para escolher acreditar em DEUS ou não, mas não tome a sua decisão sem parar para meditar nas coisas que escrevi.

Eu, particularmente, já fiz a minha escolha, escolhi acreditar em DEUS, e não por falta de opção ou pelo que tenho a perder ou a ganhar, mas por lógica, porque a Lei de DEUS é perfeita e a nossa vida sem DEUS não tem explicação.

Categorias
Chamando à Atenção

O segredo de Enoque e de Noé

Na Bíblia encontramos o registro de que apenas dois homens “andaram com DEUS”: Enoque e Noé.

Como resultado desse comportamento ambos tiverem um tratamento especial da parte de DEUS.

Enoque foi levado para o Céu e por isto, não conheceu a morte.

Noé foi salvo de morrer no Dilúvio e ainda pôde ter consigo a sua mulher, seus três filhos e as mulheres de seus filhos, e assim, com Noé DEUS preservou a vida do homem na terra e formou novamente o mundo, o mundo que hoje temos.

Mas o que significa “andar com DEUS”?

Ou, antes, o que significa “andar com alguém”? Por lógica se chega a conclusão que é “andar nos mesmos passos de alguém”. Sim, porque quando você diz que vai “andar com um alguém” é o mesmo que estar dizendo que estará caminhando ao lado desse alguém e que por consequência você terá também que estar nos mesmos passos desse alguém.

Muitos dizem que Enoque e Noé faziam o que agradava a DEUS. Está bem, mas o quê Enoque e Noé podiam fazer para agradar a DEUS? Porque eles não tinham a Lei de DEUS, como temos hoje, como referência, para saber o que agradava a DEUS.

A Lei de DEUS só foi dada no Monte Sinai mais de 1500 anos depois que Enoque foi levado para o Céu e cerca de 1000 anos depois do Dilúvio.

Sendo assim, como viviam Enoque e Noé para que DEUS atentasse para eles e deixasse registrado pelas mãos de Moisés, que eles “andavam com DEUS”?

Está escrito que “onde não há lei também não há transgressão”. Isto é verdade até na lei feita pelos homens.

E então? Não é interessante como a lei dos homens copia em diversos aspectos da Lei de DEUS contida na Bíblia? Mas no tempo de Enoque e de Noé os homens não tinham a Lei de DEUS para ter como base.

O curioso é que num mundo totalmente sem lei, onde todos viviam de acordo com as suas próprias leis. Num mundo onde DEUS ainda não havia dado a Sua Lei, dois homens “andavam com DEUS”.

Vamos raciocinar, lembrando que DEUS quer de nós um culto racional, porque para isto Ele nos capacitou.

Os mandamentos que Enoque e Noé certamente conheciam, porque Adão lhes ensinou, eram:
1) De toda árvore que há no jardim comerás livremente, mas da árvore da conhecimento do bem e do mal, dela não comerás, porque no dia que dela comeres, certamente morrerás;
2) Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne.

Nos tempos de Enoque e de Noé, o primeiro mandamento não era mais possível ser cumprido, porque o Jardim do Éden, foi fechado aos olhos dos homens, em virtude do pecado de Adão e a consequente expulsão de Adão do Jardim, portanto não foi esta a justiça que Enoque e Noé praticaram.

O segundo mandamento, pode representar que eles fizeram a vontade de DEUS, porque no relato bíblico não informa que Enoque tenha tido mais de uma mulher e quanto a Noé, ele teve somente uma mulher, mas não foi esta a justiça que Enoque e Noé praticaram que denotasse a observação que “andavam com DEUS”, porque outros homens de valor são citados na Bíblia e que foram maridos de uma só mulher e não foram mencionados como homens que “andavam com DEUS”, até porque isto significaria apenas obediência a DEUS.

E além desses dois mandamentos o que mais havia, que pudesse ser considerado por DEUS de tão alta importância e que O motivasse a levar Enoque para o Céu e a considerar Noé apto a continuar com a humanidade?

Uma única coisa: O imitar a DEUS.

DEUS após criar todas as coisas fez para o homem mais uma coisa importante: Um dia de descanso, ou seja, o sétimo dia da semana.

DEUS valorizou tanto o sétimo da semana como dia de descanso para o homem, que Ele próprio, apesar de não se cansar, descansou no sétimo dia, justamente para dar o exemplo.

Mas DEUS, apesar de Ele mesmo ter descansado no Sábado, nunca deu o descanso do Sábado como mandamento para ninguém.

Apesar de o 4º mandamento da Lei de DEUS estar falando sobre o Sábado, ao lermos encontraremos: “Lembra-te do dia do Sábado para o santificar. Seis dias trabalharás e farás toda a tua obra. Mas o sétimo dia é o sábado do SENHOR teu DEUS; …” e não “Descanse no dia de Sábado …” ou “Guarde o dia de Sábado para o descanso …”

DEUS escolheu a nação de Israel como Seu Povo particular, por causa da promessa feita a Abraão, e por isto disse à nação de Israel que eles deveriam observar o Sábado como dia descanso, e que isto serviria de sinal entre eles e DEUS. Sinal de quê? De que eles são povo de DEUS.

Portanto, o povo de Israel, não observa o Sábado, porque é mandamento, mas porque são povo de DEUS.

Enoque era penta neto de Adão e Noé era bisneto de Enoque. No tempo de Enoque e de Noé o povo de Israel ainda não existia.

Enoque nasceu quando Adão tinha 622 anos e Adão morreu aos 930 anos, portanto Enoque conviveu com Adão durante 308 anos, ou seja, tiveram tempo suficiente para falar a respeito da Criação, do Éden e do pecado.

Certamente Adão, quando falou da criação para Enoque, também falou para Enoque que DEUS descansou no sétimo dia da criação.

Enoque, acreditando nas palavras de seu tataravô Adão e querendo uma forma de se relacionar com o DEUS, que ele não via mais, acabou encontrando uma forma: Observar o Sábado, o sétimo dia da semana, como dia de descanso também. Ao que parece, naqueles dias, não era comum alguém agir assim.

Enoque quando passou a observar o sétimo dia como dia de descanso tinha que ficar em observação constante, dia após dia, para que quanto chegasse o sétimo dia ele pudesse mais uma vez imitar a DEUS e também descansar no sétimo dia e por isto ele “andava com DEUS”, ou seja, nos mesmos passos que DEUS no tempo, ou seja, dia após dia.

E quanto a outros preceitos de DEUS? Enoque praticava? Não sei, mas não havia outros preceitos de DEUS para que Enoque praticasse.

Então, pode ser que Enoque praticasse outras coisas que não agradavam a DEUS, coisas que hoje impediriam um homem de entrar no Reino dos Céus? Certamente que não, por quê? Porque “onde não há lei, não há transgressão”.

DEUS ainda não tinha dado a lei, portanto, Enoque não tinha informação do que mais agradaria a DEUS e quanto ao Sábado, Enoque não sabia que agradava a DEUS, mas entendo que Enoque observava porque queria se identificar com DEUS, ou seja, considerando o que o seu tataravô Adão tinha falado para ele.

Assim sendo, compreendo que Enoque foi levado para o céu simplesmente por observar o sétimo dia como dia de descanso e nada mais, porque imitava a DEUS num mundo totalmente corrompido com homens que somente tinham a sua imaginação para praticar o mal.

Num mundo totalmente perdido e sem direção, tinha um homem que não sabia exatamente o que fazer, mas uma coisa ele sabia: Tinha saído das mãos de um DEUS criador e Este DEUS criador descansou no sétimo dia, e através desse ato, ele se agarrava a única atitude que podia ter que o ligava à criação.

Noé nasceu e soube que seu bisavô Enoque tinha sido levado por DEUS para o céu, e soube também que seu bisavô Enoque tinha o hábito de observar o sétimo dia como dia de descanso, e assim deve ter também compreendido a razão e resolvido também fazer a mesma coisa para se separar das atitudes dos homens que viviam naquele tempo, e desta forma também passou a “andar com DEUS”, ou seja, todo dia ficava atento para observar a chegada do sétimo dia da semana para descansar e cada vez mais DEUS ia fazendo parte do seu dia-a-dia, fazendo parte da sua vida, então passou a “andar nos passos de DEUS”, a “andar com DEUS”.

E por causa desta atitude DEUS olhou para Noé com esperança e que a partir de Noé pudesse surgir um povo que pudesse habitar eternamente na terra.

Como sempre, DEUS estava certo, porque na genealogia de Sem, filho primogênito de Noé, nasceu Abraão e na genealogia de Abraão, nasceu o JESUS, o CRISTO, o escolhido de DEUS, para Reinar para sempre entre os homens.

A observação do sétimo dia da semana para descanso, uma atitude que Enoque e Noé tomaram num tempo onde não havia a Lei de DEUS, certamente é o Segredo de Enoque e Noé para que recebessem uma atenção especial da parte de DEUS.

 

Categorias
A Bíblia

Servir a DEUS não tem nada a haver com religião

As religiões existem com o propósito de ensinar um caminho de “religação” com DEUS, portanto em princípio todas as religiões são boas.

Mas, a quantidade de religiões existentes no mundo nos alertam que as doutrinas que as religiões ensinam não são totalmente bíblicas e que há preceitos de homens misturados aos preceitos bíblicos, porque se as doutrinas que ensinam fossem totalmente bíblicas, uma vez que há uma só Bíblia, haveria uma só religião.

Antes de prosseguir vamos fazer uma analogia importante para entender melhor o papel da religião na nossa vida, considerando o colégio como se fosse a religião.

Quando começamos estudar, lá pelos 6 ou 7 anos de idade, o colégio onde fomos matriculado era perfeito para nós, porque não sabíamos nada e precisávamos começar, mas fomos aprendendo e um dia descobrimos que não havia mais nada para aprender ali, tivemos então que mudar para um colégio que passou a nos ensinar novas coisas, coisas maiores do que aquelas que inicialmente aprendemos e agora, mais crescidos, física e intelectualmente, percebemos que o primeiro colégio foi bom, sentimos saudade da turma, mas não nos serviria mais, por causa do grau de entendimento que alcançamos, percebemos que existem muitas perguntas sem respostas e há uma forte vontade de saber as respostas para as nossas perguntas e precisamos novamente mudar de colégio.
Agora no novo colégio, as coisas novas que estão nos ensinando inicialmente até nos aborrecem, mas entendemos que não dá para continuarmos sem crescer no nosso aprendizado e então nos esforçamos para entender e quando entendemos, começamos a perceber que novamente precisamos continuar crescendo, então entendemos que novamente precisamos de mudar de colégio e assim vai continuar até concluirmos a faculdade, pós-graduação, mestrado, doutorado e finalmente estar apto para exercer a profissão que escolhemos e é nesse momento que percebemos que atingimos um nível de conhecimento em que os colégios e as faculdades já não tem mais nada a nos acrescentar na nossa área de interesse, que precisamos ir além, partimos então para desenvolvermos a nossa própria tese a respeito da nossa área de interesse.

Assim são as religiões nas nossas vidas. Elas cumprem o papel de nos iniciar no conhecimento de DEUS, mas o que realmente queremos ou precisamos alcançar está além das religiões.

As religiões nos ensinam o caminho para DEUS e todas tem a mesma Bíblia nas mãos, mas não foi DEUS Quem criou as religiões. As religiões foram criadas pelos homens com o propósito de unir os que pensam ou que entendem da mesma forma e assim, as religiões normalmente unem os que tem o mesmo nível de crescimento espiritual.

DEUS nos deixou as escrituras sagradas e ela está ao alcance de todos e é através delas que o próprio DEUS nos mostra o caminho de religação com Ele, portanto a despeito do que ensina a religião da qual uma pessoa faça parte ela deve estudar a Bíblia, porque é o conteúdo bíblico que vai mostrar o caminho para alcançar a salvação e para que ela venha ter vida eterna, e não a religião.

Portanto todas as religiões são boas, mas nenhuma delas nos ensina o verdadeiro caminho que nos leva aos céus. O verdadeiro caminho somente encontramos nas escrituras sagradas, a Bíblia.

Cada um de nós é responsável por si mesmo diante de DEUS no que diz respeito à Salvação, porque a Salvação é individual, ou seja, o SENHOR JESUS CRISTO não virá buscar uma religião para levar para o céu, mas sim as pessoas que fazem parte da igreja Dele, ou seja, da Igreja do SENHOR JESUS CRISTO.

Já que todas as religiões são boas e cada um é responsável por si diante de DEUS, não existe motivo para haver brigas ou guerras por motivos religiosos.

O que há sim é a necessidade de que as pessoas se disponham a debater as coisas que entendem a respeito da Bíblia em busca da unificação da fé, onde, eu entendo, que é o caminho que leva à perfeição ordenada pelo SENHOR JESUS CRISTO e requerida pelo nosso DEUS.

Por não haver debates saudáveis entre as pessoas é que pessoas passam a vida inteira numa religião e sem nenhum crescimento no conhecimento de DEUS, ou seja, sem crescimento espiritual.

A mensagem de DEUS é simples. A Bíblia é fácil de entender, desde que a leiamos como um manual da vida, ou seja, buscando aprender e colocando em prática os seus ensinos, mas sem senso crítico antes de completar a leitura. Ter senso crítico em relação à Bíblia sem concluir a leitura, para tê-la toda em mente, é como querer desenvolver uma tese sem passar pela fase do colegiado, ou seja, certamente vai faltar base de conhecimento para a crítica.

Sempre que criticamos qualquer coisa ou assunto, sempre o fazemos com base em nosso conhecimento e o conhecimento de cada um de nós sempre é parcial e inerente à nossa própria cultura, portanto é pouco abrangente e nos impõe uma limitação para entendermos um ser, neste caso DEUS, cujo o conhecimento abrange tudo o que existe nos céus e na terra.

As doutrinas ensinadas na Bíblia é que são os verdadeiros preceitos de DEUS.

A base do caminho de religação com DEUS é a obediência, por isto está escrito que o princípio da sabedora é o temor de DEUS. Mas DEUS não quer de nós uma obediência cega, mas sim uma obediência racional.

A obediência cega não nos transforma, apenas nos torna como robôs que agem de uma tal forma e não entendem porque agem assim.

Obediência racional nos promove aos seres que somos, ou seja, seres racionais.

A obediência racional também não significa uma obediência cheia de questionamentos e justificativas, porque passamos a questionar a sabedoria infinita de DEUS com a nosso saber finito e limitado ao nosso conhecimento e às nossas experiências de vida.

A obediência racional é a obediência que é resultado do estudo, da meditação dia e noite dos preceitos de DEUS relatados nas escrituras sagradas, e da prática dos ensinos.

O resultado final da obediência racional é a consciência plena de que DEUS sabe todas as coisas e que quer o melhor para nós, e assim nos rendermos à Sua vontade e passarmos a imitar a DEUS para virmos a ser Sua imagem, conforme éramos quando fomos criados. (Genesis 1:26-27).

Mas como conciliar obediência racional, com obediência sem questionamentos e justificativas? Sim, porque é o meu raciocínio que me leva a questionar e a justificar, não é? A resposta é: Prática e observação.

Vamos fazer outra analogia, considerando em nossa analogia, que DEUS é nosso professor.
Quando chegamos à escola nos deparamos com o professor, não sabemos nada, mas precisamos exercitar o nosso raciocínio para aprender certo?
Então, o nosso raciocínio inicial deve ser:

  1. O professor está ali para ensinar, logo, ele deve sabe mais do que nós, mas ainda não temos essa certeza;
  2. Ele nos diz que 2 + 2 = 4, nós ouvimos, anotamos, mas também não sabemos se isto é verdade;
  3. Colocamos em prática o que o professor nos ensinou e na prática vemos que ele tem razão. A partir desse momento usaremos o ensino do professor de forma racional, porque testamos e vimos que o professor realmente sabe mais do que nós e que é verdade o que nos ensinou.

Assim são os ensinos que DEUS nos dá através da Bíblia, que quando praticamos nos leva a adorá-Lo de forma racional.

DEUS faz o bem, portanto para imitarmos a DEUS devemos também fazer o bem, ou seja, amar.
Amar segundo DEUS é fazer o bem indistintamente.

Fazer o bem é acumular tesouros no céu, mas ninguém conseguirá fazer o bem segundo DEUS se antes não passar pelo “centro de treinamento” de DEUS.

No “centro de treinamento” de DEUS aprenderemos a observar todos os mandamentos, estatutos e juízos de DEUS, pois é o principal requisito para que as suas boas obras sejam reconhecidas por DEUS e sejam então guardadas no seu tesouro do céu, porque quando vivemos observando os mandamentos de DEUS significa que as nossas obras são obras feitas em DEUS.

A obediência aos mandamentos de DEUS como se fosse um robô não é válida, mas é a única forma de uma pessoa começar a obedecer.

Devemos começar a obedecer mesmo sem entender completamente, mas procurando meditarmos sobre o mandamento e por fim acabaremos obedecendo de coração.

A observação dos mandamentos de DEUS vai nos moldando o caráter e nos tornando capazes de compreender coisas maiores.

DEUS quer de nós um culto racional.

Com o passar do tempo certamente reconheceremos que os mandamentos de DEUS são verdade, que são justiça e que é a perfeita lei da liberdade.

Antes da vinda do SENHOR JESUS CRISTO a obediência absoluta aos mandamentos, estatutos e juízos de DEUS era o bastante para se ter vida eterna, ou seja, o homem que vivesse segundos os preceitos de DEUS durante toda a sua vida ou o homem que por sua livre e espontânea vontade se arrependesse e assumisse todos os seus erros e passasse a viver de acordo com os preceitos de DEUS pelo resto de sua vida receberia a vida eterna.

Acontece que por termos escolhido, na pessoa de Adão, não obedecer a Lei de DEUS começamos a morrer para Ele, ou seja, perdemos o direito à vida eterna e os nossos dias começaram a ser contados para a morte.

Os que nasceram depois do pecado também herdaram as consequências do pecado e à partir do nascimento também tem os seus dias contados para a morte.

O corpo morre, mas o Espírito que há no homem não morre, pois o espírito que há no homem é de DEUS e volta para DEUS, e por isto as obras que o homem fez por meio do corpo ainda não podem ser apagadas e simplesmente esquecidas, pois permanecessem registradas no coração de DEUS e nos livros de DEUS.

Só há vida em DEUS. Erram e erram muito os ímpios que pensam que vão viver no inferno. Não há um lugar chamado inferno onde se possa viver para sempre, mesmo que seja sofrendo.

Com certeza o conceito de vida no inferno não é bíblico, porque inclusive o próprio inferno será lançado no lago de fogo e se o inferno será consumido no lago de fogo, como pois se poderia viver no que vai deixar de existir no juízo final?

O inferno é uma condição de vida na terra que DEUS criou (Deuteronômio 32:22) para permitir que um ser humano possa alcançar um extremo de sofrimento enquanto está vivo, para que, no sofrimento, possa vir a se arrepender e ser resgatado.

Quem desobedece a Lei de DEUS escolhe estar longe de DEUS. Longe de DEUS morremos a cada dia até morrer completamente, porque DEUS é a fonte da vida, nossa vida e de todos os seres viventes, nos céus e na terra.
É como a planta que sem água morre um pouco a cada dia até chegar o seu fim. É como a bala de um revolver quando se atira para o alto, ela sobe, sobe, até começar a cair e finalmente voltar ao chão.

Depois do dilúvio DEUS estabeleceu que viveríamos até 120 anos, portanto, quando nascemos recebemos um impulso de vida de DEUS que nos faz crescer, crescer, até começar a decrescer, decrescer, e voltar ao chão, de onde fomos tomados.

O SENHOR JESUS CRISTO não nos isenta do cumprimento da Lei de DEUS, pelo contrário, Ele nos exige com muito mais veemência. Leia o Sermão da Montanha que está em Mateus nos capítulos 5, 6 e 7.

DEUS tem um dia que Ele marcou em Seu coração para julgar as obras dos homens, ou seja, as obras que os homens fizeram por meio do corpo que Ele deu ao homem. Aqueles que DEUS os considerar culpados receberão então a condenação final: Morte eterna. (Esta é a segunda morte).
Mas antes que chegue aquele dia em que DEUS julgará as obras dos homens, DEUS tem providenciado muitas formas de nos chamar ao arrependimento e à mudança de conduta, porque mesmo depois de termos feito tudo errado DEUS ainda não quer a nossa morte, ainda quer nos dar vida, e isto só depende de nós, porque da parte Dele, tudo Ele já fez.

DEUS sabe o potencial do ser que Ele criou e sabe que se quisermos de verdade nós conseguimos e por isto Ele busca nos mostrar a verdade e nos dá oportunidade para enxergar a verdade.

DEUS não nos criou para morrermos. DEUS nos criou para que vivêssemos para sempre, porque DEUS É eterno e tudo o que Ele faz é para durar para sempre. DEUS nos criou para Sua Glória, ora somente glorificamos a DEUS enquanto temos vida, mas a condição para vivermos eternamente é estarmos ligados Nele, porém para estarmos ligados com Ele a obediência é indispensável, pois é necessário que as nossas obras reflitam a DEUS, pois fomos criados à Sua imagem. Uma imagem existe como consequência do reflexo. Olhe-se no espelho e busque entender.

Tudo o que DEUS cria glorifica o Seu nome como um DEUS criador, exceto as ações de alguns dos seres a quem Ele deu liberdade de ação. O nosso ser glorifica a DEUS como um DEUS criador, mas as vezes os nossos atos não, e é por isto que Ele nos deu mandamentos, ou seja, diretrizes de ações para que nós saibamos o que não glorifica o Seu nome.

Raciocine, pense, compare, analise: Quão difícil é conviver com o seu pai terrestre no dia em que você o desobedece. O relacionamento de vocês jamais será o mesmo, a menos que haja uma reconciliação entre vocês. Uma de duas coisas terá que acontecer: Ou você reconhece o seu erro e pede perdão ou aceita receber o castigo que o seu pai julga que você deve receber. Caso contrário a sua desobediência jamais poderá ser esquecida.
DEUS, nosso pai, é riquíssimo em misericórdia e não quis nos deixar morrer sem antes nos dar uma última oportunidade e por isto nos enviou Seu Filho, JESUS CRISTO.

O SENHOR JESUS CRISTO é, portanto, a nossa última e única esperança de vida eterna.

Você quer viver eternamente? Arrependa-se e aceite o SENHOR JESUS CRISTO como seu Redentor e Salvador.

O arrependimento somente virá quando você conhecer a verdade e para conhecer a verdade é preciso conhecer o conteúdo da Bíblia e para isto precisa começar a estudá-la.

Não deixe para depois, pois tudo o que você tem é o agora, depois pode ser tarde demais.

Categorias
Doutrinas Bíblicas

A Morte

Morrer é cessar de Viver. A morte é a cessação da vida, mas não da existência, porém existir não significa estar vivo.

Não há vida na morte de nenhuma forma, nem espiritual, nem no purgatório, nem no inferno, enfim, como disse: De nenhuma forma.

Uma grande confusão se faz entre viver e existir quando tentam explicar a nossa vida diante de DEUS, porque quem vive existe, mas para existir não é preciso estar vivo.

O contrário de viver é morrer, mas o contrário de existir é inexistir, não é morrer.

O verbo existir serve para falar sobre a vida de quem está vivo e de quem não está vivo, ou seja, uma pessoa pode existir na sua lembrança e na lembrança de muitas pessoas, mesmo não estando viva.

Uma pessoa quando morre não deixa de existir, mas não significa que ela está vivendo. Estar vivendo significa que a pessoa está em ação e quem está morto não está em ação.

Quando se está dormindo, a gente existe e está vivendo, apesar de não estar em ação.

Muitas pessoas existem há milênios na lembrança de pessoas do mundo inteiro sem estarem vivas e sem nunca terem sido vistas pela maioria dessas pessoas.

Podemos dizer que a nossa existência após a morte é espiritual? Sim, mas não significando que estamos vivos e em ação, porque não somos seres espirituais somente, somos seres formados de carne e espírito.

Para que haja vida após a morte é preciso haver ressurreição. A ressurreição é voltar a viver ou reviver, depois de ter morrido. Depois de termos morrido, somente DEUS tem poder para nos trazer de volta a vida, através da ressurreição.

Não temos vida espiritual separado do corpo carnal. Para termos vida precisamos que a nossa alma esteja viva. A nossa alma somente vive, quando o nosso corpo carnal está unido ao espírito de DEUS, como aconteceu quando fomos criados, onde DEUS formou um corpo do pó da terra e soprou nas narinas do corpo o seu Espírito ou o “Fôlego da vida”.

Nós somente temos percepção das coisas ao nosso redor quando estamos conscientes e está escrito que não há consciência na morte.

Sob o que revelam as escrituras sagradas, contidas na Bíblia, sobre a morte, podemos comparar a morte como quando estamos dormindo.

Nós tomamos a decisão de dormir, mas enquanto estamos dormindo não sabemos que estamos dormindo. Somente quando acordamos é que tomamos conhecimento que estivemos dormindo.

Quando estamos dormindo não temos consciência do mundo ao nosso redor, ficamos como mortos. Se nunca mais acordarmos, ou se morrermos, para nós não fará nenhuma diferença, pois não temos consciência do que está acontecendo.

Na morte se desfaz a união do corpo com o fôlego de vida que DEUS soprou em nós. O corpo volta para a terra, voltando a ser pó, e o fôlego de vida volta para DEUS, que o deu. O fôlego de vida em nós é o Espírito de DEUS que habita em nós.

Não fomos criados para morrer, por isto não aceitamos a morte. DEUS nos deu a vida para vivermos e colocou no nosso coração o desejo de viver e sem possibilidade para morrer e a maior prova disto é que DEUS colocou no Éden a árvore da vida, da qual todos poderíamos comer para continuar vivendo indefinidamente e não estabeleceu regra nenhuma para nos alimentarmos da árvore da vida, podíamos comer dos frutos e das folhas da árvore da vida livremente.

DEUS é a fonte da Vida e DEUS colocou na árvore da vida uma fonte de vida para nós.

Sendo DEUS a fonte da vida, para termos vida temos que estar continuamente conectados com DEUS.

E a forma de mantermos permanente a conexão com DEUS é comermos da árvore da vida, porém isto DEUS se viu forçado a cessar de permitir, por causa da desobediência de Adão e este, parando de comer da árvore da vida, começou a morrer.

Nós que nascemos de Adão, também recebemos o primeiro sopro de DEUS, o fôlego da vida, e começamos a nossa vida com todo o vigor, mas sem uma forma de nos mantermos vivos, também começamos a morrer.

Porquê DEUS tinha que ter agido assim? Nos tirar o único recurso que tínhamos nesse mundo para continuar vivendo? Porque temos livre arbítrio e por causa disto somos como deuses para nós mesmos, somos dono da nossa própria vontade e nada nos impede de alcançarmos os objetivos que buscamos, a não ser as nossas limitações físicas e as consequências do que temos que fazer para alcançarmos os objetivos que almejamos.

Uma vez que Adão havia tomado a decisão de desconsiderar o que DEUS havia lhe dito, era necessário uma limitação senão onde poderia chegar o mal que o homem poderia fazer, já que não teria a limitação da morte?

A vida inicial de Adão, o fôlego da vida que ele recebeu de DEUS, assim como a vida que recebemos quando nascemos é apenas o ponto de partida para a nossa vida, é nossa responsabilidade nos mantermos vivos, pois DEUS colocou à nossa disposição tudo o que precisamos para viver e mesmo hoje que temos a limitação da morte ainda temos à nossa disposição um recurso para vencermos a morte e é através do nosso interesse de nos mantermos vivos que nos reconectamos a DEUS e revelamos a glória de DEUS provando que o que DEUS fez é realmente bom.

Se aceitássemos a morte sem questionamentos seria o mesmo que dizer que viver não é bom, mas não aceitamos, e sem querer, sem ter este objetivo, glorificamos a DEUS, pela vida que Ele nos deu.

Podemos comparar o inicio de nossa vida, o fôlego inicial que recebemos, com o lançamento de uma bolinha de vidro para o alto. Ela sobe forte no início e vai perdendo a sua força até o seu pico máximo, e então começa a cair e quando cai se despedaça. Para que isto não acontecesse a bolinha precisaria continuar no alto sendo novamente relançada toda vez que começasse a cair e para nós o relançamento de nossa vida é comermos da árvore da vida de novo, de novo e de novo indefinidamente, eternamente.

A morte veio a nós como consequência de Adão ter desobedecido a DEUS comendo da árvore da qual DEUS disse a ele para não comer.

Uma vez que Adão tinha resolvido viver segundo o seu próprio parecer, revelou que não tinha mais comunhão com a vontade de DEUS, DEUS então tirou de Adão, e de nós por consequência, o direito de ter acesso à árvore da vida, fechando o acesso ao Jardim do Éden, o lugar onde a árvore da vida ainda está. O lugar apenas está fechado aos nossos olhos.

Mas independente de tudo isto a primeira morte não é o fim, todos estaremos guardados no coração de DEUS e quando morrermos ficaremos como em um sono profundo aguardando o chamado de DEUS para acordarmos, naquela que será a primeira ressurreição.

Todos serão chamados para a primeira ressurreição e verão a volta do SENHOR JESUS CRISTO nas nuvens dos céus, mas nem todos irão reviver. Somente aqueles que herdarão a vida eterna é que irão reviver. Os anjos que virão com o SENHOR JESUS CRISTO serão enviados à terra para buscar os que forem escolhidos pelo SENHOR JESUS CRISTO e eles serão levados para se encontrar com o SENHOR JESUS CRISTO nas nuvens dos céus e reinarão com o SENHOR JESUS CRISTO por mil anos no céu.

Todos os que não forem escolhidos, que não subirem com o SENHOR JESUS CRISTO na primeira ressurreição, serão novamente mortos pelo sopro do SENHOR JESUS CRISTO e ficarão mortos na terra até que se passem os mil anos.

Depois de passado mil anos todos os que estiverem mortos no pó da terra serão novamente ressuscitados, mas desta vez para serem julgados e receberem a condenação que é a morte definitiva no lago de fogo, que nas escrituras é chamada de segunda-morte, e desta segunda morte nunca mais acordarão e serão esquecidos por DEUS eternamente.

Se você não quer morrer e ser esquecido por DEUS, se esforce também para fazer parte da primeira ressurreição e estaremos para sempre com o SENHOR.

Estude a Bíblia.

Categorias
Doutrinas Bíblicas

A discriminação dos alimentos

Existe descriminação dos alimentos, para o povo de DEUS? Sim, existe.

Por quê? Porque DEUS quis estabelecer uma separação visível entre os que se dizem ser Seu Povo, e que também estão no mundo, de outros povos, que também estão no mundo, mas são do mundo e não de DEUS.

DEUS criou todas as coisas, portanto tudo é de DEUS, mas ao ser humano deu livre arbítrio e é o ser humano quem decide a quem pertence o seu ser. Fomos criados por DEUS, mas DEUS nos deu a liberdade de sermos como quisermos e é justamente no momento que exercemos a capacidade que DEUS nos deu de sermos, que estabelecemos a diferença.

A discriminação alimentar que DEUS faz é exclusivamente em relação a alimentação através de outros seres vivos, ou seja, em relação aos animais terrestres, aves, peixes e insetos.

No que diz respeito aos vegetais, tudo continua do mesmo jeito estabelecido desde quando nos criou.

No princípio, quando DEUS criou todas as coisas, após criar o homem, DEUS disse que o homem teria como alimento toda erva que tem semente e toda árvore que tem fruto e que no fruto tem semente.

E que para os animais, répteis e aves que vivem sobre a terra, eles teriam toda erva verde, ou seja, que não tem semente.

Interessante notar que a erva que DEUS deu aos animais, répteis e aves para comer nascem sobre a terra sem precisar ser cultivada pelo homem, ao contrário do que deu ao homem para comer, que tem semente e que portanto, precisa ser cultivada.

Importante perceber que o homem trabalha para se sustentar e não para sustentar as demais criaturas que DEUS criou.

Importante também é se deter para pensar no fato de que DEUS criou frutas, verduras e legumes de diversos sabores, consistências e composições, o que leva ao homem a ter preferências, a mudar as suas preferências no decorrer da vida e preferir cultivar alguns tipos de frutas, verduras e legumes e outros não de acordo com o paladar e gosto de cada um, porém aos animais o seu tipo de alimentação é fixo e não há preferências especiais, todos os animais se alimentam de uma mesma classe de alimentos a vida inteira.

Acontece que após a desobediência de Adão, o mundo perdeu o sacerdote de DEUS na terra, porque Adão rejeitou a orientação de DEUS e passou a viver segundo os seus próprios valores e o mundo passou a seguir o exemplo de Adão, exceto Enoque, o que foi tomado por DEUS para Si, e Noé.

DEUS resolveu por um fim na vida daqueles que se recusavam a tê-lo como DEUS e que estavam tornando o mundo um péssimo lugar para viver, porém resolveu salvar Noé e sua família, porque Noé andava com DEUS.

Então DEUS deu a Noé instruções para construir uma arca para si e para colocar nela provisões para ele e sua família e também para os animais que DEUS enviaria para estar com ele na arca.

Neste ponto DEUS já cria uma forma de fazer uma separação entre aqueles que querem servir a Ele e os que não querem, porque DEUS disse a Noé que viriam para arca 7 casais de animais limpos e 2 casais de animais não limpos. DEUS fez distinção entre animais limpos e não limpos, mas a Noé DEUS disse que todos os animais seriam para mantimento. Tenha isto em mente.

DEUS então enviou o dilúvio e choveu 40 dias e 40 noites e inundou a terra, cobrindo todos os montes que haviam, mais de 6 metros acima do maior monte que existia, e assim permaneceu durante 150 dias e daí é que as águas começaram a baixar, então morreram todos os seres humanos e todos os animais e aves que dependiam da terra para viver, ficando somente Noé e sua família e todos os animais e aves que estavam na arca.

Ora, o tempo que DEUS fez com que as águas permanecessem sobre a terra sem baixar, matou também todo tipo de alimento vegetal que o homem pudesse comer. Claro que o homem podia esperar brotar e replantar tudo depois que aparecessem as sementes nos frutos novamente, mas quanto tempo isto levaria? Noé e sua família não aguentariam esperar e morreriam de fome, por isto então DEUS deu a Noé e sua família os animais que estavam com ele para comer.

DEUS então liberou que Noé e sua família matassem qualquer dos animais para comer, tanto os animais limpos, como os animais não limpos.

Fica claro então, que o homem passou a ter a permissão de DEUS para matar animais para comer, por misericórdia, ou seja, com o propósito de manter a vida do homem.

Acontece que está escrito que Noé andava com DEUS, mas não está escrito que os seus filhos também andavam com DEUS.

DEUS salvou também os filhos de Noé, porque eram filhos de Noé e também porque se não os salvasse não teriam como se multiplicar. Pelo menos Noé sendo pai deles poderia lhes passar o conhecimento de DEUS.

Os homens se multiplicaram e então nasceu um homem chamado Abrão na descendência de Sem, o filho mais velho de Noé. Importante notar que Sem era o primogênito de Noé e que Abrão também era o primogênito de seu pai.

DEUS fez uma proposta para Abrão, para que saísse dali do lugar onde estava e que fosse para outro lugar que DEUS lhe mostraria depois; e Abrão confiou em DEUS e aceitou a proposta, passou a mão em tudo o que tinha e partiu sem saber para onde iria.

Por causa da atitude de Abrão DEUS prometeu abençoá-lo com um filho.

Antes que o filho de Abrão nascesse, DEUS mudou o nome de Abrão para Abraão e então confirmou o seu sacerdócio.

Abraão colocou no seu filho o nome de Isaque.

Isaque, filho de Abraão, se casou com Rebeca e eles tiveram os gêmeos Esaú e Jacó.

Esaú era o primogênito e era ele quem deveria prosseguir no sacerdócio, mas ele não se importava com as coisas de DEUS.

Jacó, porém, amava a DEUS e lutou até conseguir ser aceito por DEUS para prosseguir com o sacerdócio.
Jacó não era o primogênito, Esaú era o primogênito, mas desprezou a sua primogenitura e o que o mais novo é que fez questão de seguir com DEUS.

DEUS então mudou o nome de Jacó para Israel.

Jacó, agora Israel, teve 12 filhos e uma filha. Cada filho formou uma das 12 tribos de Israel.

Um dos filhos de Israel se chamava Levi e na sua descendência nasceu Moisés e que tinha um irmão chamado Arão e uma irmã chamada Miriam.

Moisés foi escolhido por DEUS para tirar o povo de Israel do Egito e guia-lo pelo deserto até a terra prometida.

Após atravessar o mar vermelho e chegar no deserto, DEUS chamou Moisés ao Monte Sinai e lá DEUS escreveu os 10 mandamentos com os Seus próprios dedos nas duas 2 tábuas de pedra que DEUS pediu a Moisés para levar para o monte.

Depois que DEUS escreveu os 10 mandamentos nas tábuas de pedra que Moisés levou para o monte, DEUS ditou para que Moisés escrevesse todos os estatutos e juízos que o povo de Israel deveria praticar para que completamente se identificasse como Povo de DEUS.

No meio dos estatutos que DEUS ditou para o Povo de Israel, DEUS disse de quais animais o Povo de Israel poderia comer.

Então DEUS disse a Moisés que o Povo de Israel somente poderia comer dos animais que Ele, DEUS, considera como limpos.

Lembra que escrevi acima que DEUS enviou para arca 7 casais de animais limpos e 2 casais de animais não limpos?

A partir de um homem chamado Abrão, DEUS criou a nação chamada Israel. A Israel DEUS elegeu como Seu Povo particular. Logo, esse povo particular, não poderia se comportar da mesma forma que os demais povos da terra e por isto DEUS estabeleceu como o Povo de Israel deveria se comportar.

Então, o povo de Israel não pode se misturar com os demais povos da terra, ou seja, não pode viver do mesmo jeito que os demais povos da terra.

Todavia, os demais povos da terra podem se misturar com Israel, desde que passem a viver do mesmo jeito que DEUS estabeleceu para que o povo de Israel vivesse.

Israel também teve um filho chamado Judá, na descendência de Judá nasceu Davi, o rei a quem DEUS prometeu que faria o seu reinado durar para sempre. Na descendência de Davi nasceu o SENHOR JESUS CRISTO, o Rei Eterno, o Salvador do mundo, cumprindo a promessa que fez a Davi.

Hoje para sermos salvos deste mundo que está para ser destruído pelo fogo, temos que aceitar ao SENHOR JESUS CRISTO como Salvador e SENHOR, ou seja, proprietário, de nossas vidas.

O SENHOR JESUS CRISTO veio a primeira vez para buscar em Israel o que se havia perdido e virá a segunda vez para buscar todo o Israel remanescente, ou seja, os que permaneceram na fé de Abraão.

Todos os que aceitam hoje o SENHOR JESUS CRISTO como Salvador, também aceita o concerto, ou seja, a aliança, que DEUS fez com Abraão e se junta ao Povo de Israel para ser salvo junto com Israel, portanto tem que viver da mesma forma que DEUS propôs para Israel.

O propósito de DEUS ao discriminar de quais animais podemos comer e de quais não podemos comer é unicamente para nos dar a oportunidade de escolhermos a quem queremos servir, mais do que isto, a oportunidade de podermos provar com atitudes reais a quem queremos servir.

Categorias
Doutrinas Bíblicas

Pecados e Erros

O que é o Pecado? Pecado é a transgressão da Lei de DEUS.

Pecado não é o que avaliamos como pecado. Pecado não é o que os líderes religiosos definem como pecado. Pecado é o que DEUS definiu como pecado. Pecado é o ato que ao ser praticado gera a morte eterna.

Devemos saber separar os erros dos pecados. Pecados sempre são erros, mas erros nem sempre são pecados.

Em nosso dia-a-dia pode acontecer de cometermos vários erros, mas nenhum pecado.

Toda vez que cometermos um pecado estaremos cometendo um erro, mas nem todas as vezes que cometermos um erro estaremos cometendo um pecado.

Há erros que podem ser corrigidos, mas um pecado nunca pode ser corrigido.

Os nossos erros, erros que não são pecados, fazem parte do crescimento de nossa alma em todos os níveis. É através dos nossos erros e acertos que aperfeiçoamos o nosso caminhar em nosso viver em todos os níveis.
Os erros podem ser repetidos e muitas vezes até devem ser repetidos para aparar as arestas de nossos atos. É através da repetição que alcançamos a perfeição.
Sob a visão dos erros, podemos dizer que ninguém é perfeito, mas sob a visão do que é pecado podemos dizer que é possível alcançar a perfeição, porque o pecado e os erros possuem visões diferentes diante de DEUS.

Os nossos erros, erros que não são pecados, e acertos representam as nossas escolhas que nos trazem a uma posição. Somos e vivemos os resultados de nossas escolhas.

A um pecado, apesar de também ser um erro, não podemos dar a mesma conotação de um erro simplesmente, porque não temos como corrigir o erro classificado como pecado, porque quem classificou o erro como pecado foi DEUS e quem classificou o erro, que não é pecado, como erro, foi o homem.

Um pecado sempre vai requerer o perdão de DEUS, um erro nem sempre requer o perdão de DEUS.

Todo ser humano que diz ter o temor de DEUS, que diz ser servo de DEUS, que diz ser seguidor do SENHOR JESUS CRISTO e, portanto, um Cristão, deve guardar em sua mente, no seu coração, todos os mandamentos de DEUS e se esforçar para nunca transgredi-los, porque é a transgressão dos mandamentos de DEUS que é classificado como pecado e que gera a morte eterna.

Foi por causa do pecado que viemos a conhecer a morte. Foi por causa do pecado que houve a necessidade de sermos resgatados da morte pelo nosso Salvador, o SENHOR JESUS CRISTO.

Se cometermos um pecado que atinge outro ser humano, não reparamos o nosso pecado pedindo perdão ao ser humano prejudicado ou atingido, porque ao pecarmos desobedecemos a DEUS.
Se nos arrependemos do pecado cometido e que prejudicou a uma outra pessoa, em nosso arrependimento, devemos primeiro pedir perdão a DEUS e depois, se for possível, pedir perdão para a outra pessoa que foi prejudicada, porque o perdão que precisamos de DEUS não está vinculado ao perdão que outro ser humano possa nos dar, mas somente ao perdão que DEUS pode nos dar, simplesmente porque quem estabeleceu o pecado como pecado foi DEUS, portanto, somente DEUS pode retirar a culpa.
Mesmo que a outra pessoa prejudicada não queira nos perdoar, por ter um coração endurecido ou porque o nosso pecado que a prejudicou é grande para que ela possa perdoar, se houver um arrependimento verdadeiro em nosso coração, podemos alcançar o perdão de DEUS. Nós vivemos pelo poder de DEUS e para DEUS.

Importante é entender que o ser humano não é pecador. O ser humano cometeu ou comete pecado. Pecador é a qualificação daquele que comete pecado e não uma característica do ser humano.

DEUS nos criou perfeitos e com potencial para continuarmos perfeitos e se isto não fosse verdade, então nós não poderíamos dizer que Ele É perfeito e nem seria lógico Ele exigir de nós que sejamos perfeitos como Ele É.

Cometer Erros não nos torna imperfeitos. Os erros fazem parte do aprendizado, do processo criativo, do processo de crescimento em todos os níveis.

O que nos torna imperfeitos é desobedecermos a DEUS, é não imitarmos a DEUS, porque fomos criados à Sua imagem, a Sua imagem nos criou. E o que uma imagem faz? Imita aquele que o espelho reflete. A nossa existência é o espelho, através da qual, refletimos a Imagem de DEUS. Quem é a Imagem de DEUS que nos criou? O SENHOR JESUS CRISTO. O SENHOR JESUS CRISTO imita a DEUS, o nosso Pai, em tudo, por isto Ele É perfeito.

Portanto, DEUS nos criou perfeitos, sem pecado, mas cometemos pecado e nos tornamos pecadores, mas podemos deixar de pecar e deixarmos de ser pecadores, porque pecador não entra no Reino dos Céus.

Os pecadores que entrarão no Reino dos Céus são os que foram justificados pelo SENHOR JESUS CRISTO, mas a justificação foi feita derramando o Seu sangue puro em favor da vida do pecador que se arrependeu e assim o pecador deixou de ser pecador, porque DEUS somente justifica e concede misericórdia àquele que confessa o seu pecado e deixa a vida de pecado. Em outras palavras, os pecadores que entrarão no Reino dos Céus são os pecadores redimidos pelo Sangre do SENHOR JESUS CRISTO, derramado na cruz.

Vamos racionar, porque DEUS quer de nós um culto racional? No mundo quando uma pessoa transgride a lei, torna-se um marginal, ou seja, desrespeitou a sociedade, deixa de fazer parte dela e passa a viver à margem, ou seja, do lado de fora da sociedade.

No Reino de DEUS, quando uma pessoa transgride a Lei de DEUS, torna-se um pecador, ou seja, deixa de fazer parte do Reino de DEUS; deixa de fazer parte do povo de DEUS.

Uma pessoa deixa de ser filho de DEUS por querer permanecer no pecado e se conformar com as consequências do pecado e não por pecar, porque se a pessoa se arrepender e reconhecer o seu pecado e voltar a praticar a vida de acordo com a vontade de DEUS, alcança o perdão e pode voltar a fazer parte do Reino de DEUS, do povo de DEUS, e voltar a ser novamente filho de DEUS, porque são filhos de DEUS os que fazem a vontade de DEUS.

Da mesma forma, no mundo, uma pessoa só é marginal enquanto permanece no erro e se conforma com as consequências do seu erro, no dia que ela se arrepende e se redime com a sociedade, com atos compatíveis com a sociedade, deixa de ser marginal e passa a fazer parte da sociedade novamente, mas senão se arrepender e permanecer no erro acabará sendo morto pela sociedade.

Curioso não é?! Como esse mundo reflete as obras do Seu Criador!

Uma coisa importante em relação ao que é pecado, é que não seremos julgados por causa dos nossos pensamentos e sim por causa das nossas obras. Muita gente tem aprendido por aí que pecamos por pensamentos, palavras e obras e isto não tem fundamento bíblico. Eu mesmo pensava assim, até estudar a Bíblia.

Os nossos pensamentos estão para os nossos atos como a prancheta do projetista está para o seu projeto. Se o projeto não for colocado em prática, o projeto nunca passará de rabiscos numa prancheta.

Não ganhamos dinheiro quando pensamos em trabalhar, nós ganhamos dinheiro quando nós trabalhamos.

Nós somente pecamos quando praticamos um ato que é contrário à Lei de DEUS e não quando pensamos em alguma coisa que é contrária à Lei de DEUS, porque está escrito que seremos julgados segundo as nossas obras e não segundo os nossos pensamentos ou as nossas obras e nossos pensamentos.

Isto não quer dizer que podemos nos deixar pensar em qualquer coisa que quisermos, porque é justamente nos pensamentos que se originam as obras, porque antes de fazermos qualquer coisa, pensamos nessa coisa.

Se pensamos em coisas ruins, colocaremos em prática coisas ruins. Se pensamos em coisas boas, colocaremos em prática coisas boas.

Se alguém pensa numa obra que é pecado diante de DEUS, podemos considerar que há duas razões que o impedem de cometer o ato: O temor de DEUS ou a falta de oportunidade. Nesta caso, só DEUS sabe qual o motivo pelo qual a pessoa não consumou o pecado.
Mas, racionalmente, podemos entender que se foi a falta de oportunidade, entende-se que a pessoa estava inclinada a praticar o ato, então apesar de ela não ter praticado a obra, ela não está apta para o Reino dos Céus, porque não tem o temor de DEUS.
Se é o temor de DEUS o motivo que a impede de cometer o ato, então DEUS a justifica, a purifica e a torna apta ao Reino dos Céus.

Por isto está escrito que DEUS julga as intenções do coração, mas ninguém pode afirmar, principalmente porque não está escrito, que somos julgados por nossos pensamentos, pois muitas coisas passam pela nossa mente antes de cometermos um ato qualquer e são as obras que praticamos é que confirmam o nosso carácter, ou seja, os nossos atos é que representam as nossas escolhas.
Para ilustrar imagina uma cena: Uma pessoa que nunca cometeu um pecado para a morte ou que foi remida pelo Sangue do SENHOR JESUS CRISTO, num determinado dia saiu de casa com intenção firme no seu coração de matar uma outra pessoa, mas no caminho sofre um acidente e morre antes de realizar o ato, ora o que vai ficar registrado nos livros do céu é a intenção que ela tinha no coração quando morreu.

Todos nós sempre ponderamos em nosso coração sobre o que vamos fazer tanto o certo como o errado, mas o que vai confirmar o nossa ato é o fazer, porém só podemos fazer se estivermos vivos, morto ninguém faz coisa alguma. Mas na ilustração citada, tudo leva a crer, que se a pessoa não tivesse morrido, ela teria consumado o fato, porém quem poderia ter essa certeza no coração? Somente DEUS. Portanto, DEUS julga a intenção no coração para não levar para o Reino dos Céus quem é um potencial pecador, porque é uma pessoa que atrapalharia os planos de DEUS para o Seu Reino, pois Ele prometeu que o mal não se levantará outra vez.

Dizer que uma pessoa é julgada por seus pensamentos equivaleria dizer que ela não pode ponderar sobre o certo e errado, ela teria que sempre pensar o certo, e se isto fosse assim, não haveriam mais escolhas a fazer e o livre arbítrio não mais uma realidade, e se não houver livre arbítrio não há razão para sermos julgados, porque somos julgados o tempo todo pelas escolhas que fazemos, julgados inclusive por nós mesmos.

DEUS criou o ser humano e lhe deu vida para viver e estabeleceu que os que não andam segundo a Sua vontade, ou seja, que não obedece às Suas Leis, acabarão morrendo. Ora, DEUS É a fonte da vida e se o ser que Ele criou rejeita viver de acordo com a vontade Dele, porque Ele continuaria sustentando a vida da pessoa? Pois se Ele sabe, que o ser que não vive segundo a Sua vontade só vai encontrar dor e sofrimento enquanto vive? Além disto, o ser humano que não vive segundo a vontade de DEUS, tira a harmonia das coisas criadas. Assim sendo, se DEUS sustentasse a vida do pecador indefinidamente seria equivalente a fazer o mal para o pecador. Se o pecador insiste em viver no pecado e não encontra motivo para mudar, melhor para o pecador que morra, porque na morte não há vida e, portanto, não há sofrimento, pois quem morre não sabe que está morto.

Podemos comparar a consciência na morte como quando estamos dormindo. Nós tomamos a decisão de dormir, mas enquanto estamos dormindo não sabemos que estamos dormindo. Somente quando acordamos é que tomamos conhecimento que estivemos dormindo.

Quem escolhe viver de forma diferente daquela que DEUS estabeleceu, escolhe a morte, DEUS que É amor e deu liberdade de escolha aos seres humanos, tão somente respeita a vontade que a pessoa externou com seus atos.

A Lei de DEUS tem origem em dois grandes mandamentos:

  1. Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento;
  2. Amarás o teu próximo como a ti mesmo.

O primeiro mandamento dá origem a 4 mandamentos e o segundo mandamento dá origem a mais 6 mandamentos e assim se formam os 10 mandamentos da Lei de DEUS. Saiba mais sobre os dez mandamentos em outro artigo clicando aqui.

DEUS também estabeleceu outros preceitos e que também devem ser obedecidos e neste site estarei abordando estes outros preceitos também.

Portanto, o que devemos praticar para não pecar diante de DEUS são as leis de DEUS e não as doutrinas que os homens estabelecem nas religiões. É óbvio que nem tudo que ensinam nas igrejas é errado e por isto devemos estudar a Bíblia, as Escrituras Sagradas, para sabermos distinguir corretamente o que é mandamento de DEUS e o que não é, porque o SENHOR JESUS CRISTO disse que em vão O adoram os que ensinam doutrinas que são preceitos de homens.

Vamos deixar de ser pecadores? Que nos arrependamos, peçamos ao SENHOR JESUS CRISTO a purificação de nossos pecados pelo Seu sangue derramado na cruz e vamos passar a observar os mandamentos de DEUS, “porque este é o Amor de DEUS: Que guardemos os Seus mandamentos; e os Seus mandamentos não são pesados”.