Categorias
Doutrinas Bíblicas

A Morte

Morrer é cessar de Viver. A morte é a cessação da vida, mas não da existência, porém existir não significa estar vivo.

Não há vida na morte de nenhuma forma, nem espiritual, nem no purgatório, nem no inferno, enfim, como disse: De nenhuma forma.

Uma grande confusão se faz entre viver e existir quando tentam explicar a nossa vida diante de DEUS, porque quem vive existe, mas para existir não é preciso estar vivo.

O contrário de viver é morrer, mas o contrário de existir é inexistir, não é morrer.

O verbo existir serve para falar sobre a vida de quem está vivo e de quem não está vivo, ou seja, uma pessoa pode existir na sua lembrança e na lembrança de muitas pessoas, mesmo não estando viva.

Uma pessoa quando morre não deixa de existir, mas não significa que ela está vivendo. Estar vivendo significa que a pessoa está em ação e quem está morto não está em ação.

Quando se está dormindo, a gente existe e está vivendo, apesar de não estar em ação.

Muitas pessoas existem há milênios na lembrança de pessoas do mundo inteiro sem estarem vivas e sem nunca terem sido vistas pela maioria dessas pessoas.

Podemos dizer que a nossa existência após a morte é espiritual? Sim, mas não significando que estamos vivos e em ação, porque não somos seres espirituais somente, somos seres formados de carne e espírito.

Para que haja vida após a morte é preciso haver ressurreição. A ressurreição é voltar a viver ou reviver, depois de ter morrido. Depois de termos morrido, somente DEUS tem poder para nos trazer de volta a vida, através da ressurreição.

Não temos vida espiritual separado do corpo carnal. Para termos vida precisamos que a nossa alma esteja viva. A nossa alma somente vive, quando o nosso corpo carnal está unido ao espírito de DEUS, como aconteceu quando fomos criados, onde DEUS formou um corpo do pó da terra e soprou nas narinas do corpo o seu Espírito ou o “Fôlego da vida”.

Nós somente temos percepção das coisas ao nosso redor quando estamos conscientes e está escrito que não há consciência na morte.

Sob o que revelam as escrituras sagradas, contidas na Bíblia, sobre a morte, podemos comparar a morte como quando estamos dormindo.

Nós tomamos a decisão de dormir, mas enquanto estamos dormindo não sabemos que estamos dormindo. Somente quando acordamos é que tomamos conhecimento que estivemos dormindo.

Quando estamos dormindo não temos consciência do mundo ao nosso redor, ficamos como mortos. Se nunca mais acordarmos, ou se morrermos, para nós não fará nenhuma diferença, pois não temos consciência do que está acontecendo.

Na morte se desfaz a união do corpo com o fôlego de vida que DEUS soprou em nós. O corpo volta para a terra, voltando a ser pó, e o fôlego de vida volta para DEUS, que o deu. O fôlego de vida em nós é o Espírito de DEUS que habita em nós.

Não fomos criados para morrer, por isto não aceitamos a morte. DEUS nos deu a vida para vivermos e colocou no nosso coração o desejo de viver e sem possibilidade para morrer e a maior prova disto é que DEUS colocou no Éden a árvore da vida, da qual todos poderíamos comer para continuar vivendo indefinidamente e não estabeleceu regra nenhuma para nos alimentarmos da árvore da vida, podíamos comer dos frutos e das folhas da árvore da vida livremente.

DEUS é a fonte da Vida e DEUS colocou na árvore da vida uma fonte de vida para nós.

Sendo DEUS a fonte da vida, para termos vida temos que estar continuamente conectados com DEUS.

E a forma de mantermos permanente a conexão com DEUS é comermos da árvore da vida, porém isto DEUS se viu forçado a cessar de permitir, por causa da desobediência de Adão e este, parando de comer da árvore da vida, começou a morrer.

Nós que nascemos de Adão, também recebemos o primeiro sopro de DEUS, o fôlego da vida, e começamos a nossa vida com todo o vigor, mas sem uma forma de nos mantermos vivos, também começamos a morrer.

Porquê DEUS tinha que ter agido assim? Nos tirar o único recurso que tínhamos nesse mundo para continuar vivendo? Porque temos livre arbítrio e por causa disto somos como deuses para nós mesmos, somos dono da nossa própria vontade e nada nos impede de alcançarmos os objetivos que buscamos, a não ser as nossas limitações físicas e as consequências do que temos que fazer para alcançarmos os objetivos que almejamos.

Uma vez que Adão havia tomado a decisão de desconsiderar o que DEUS havia lhe dito, era necessário uma limitação senão onde poderia chegar o mal que o homem poderia fazer, já que não teria a limitação da morte?

A vida inicial de Adão, o fôlego da vida que ele recebeu de DEUS, assim como a vida que recebemos quando nascemos é apenas o ponto de partida para a nossa vida, é nossa responsabilidade nos mantermos vivos, pois DEUS colocou à nossa disposição tudo o que precisamos para viver e mesmo hoje que temos a limitação da morte ainda temos à nossa disposição um recurso para vencermos a morte e é através do nosso interesse de nos mantermos vivos que nos reconectamos a DEUS e revelamos a glória de DEUS provando que o que DEUS fez é realmente bom.

Se aceitássemos a morte sem questionamentos seria o mesmo que dizer que viver não é bom, mas não aceitamos, e sem querer, sem ter este objetivo, glorificamos a DEUS, pela vida que Ele nos deu.

Podemos comparar o inicio de nossa vida, o fôlego inicial que recebemos, com o lançamento de uma bolinha de vidro para o alto. Ela sobe forte no início e vai perdendo a sua força até o seu pico máximo, e então começa a cair e quando cai se despedaça. Para que isto não acontecesse a bolinha precisaria continuar no alto sendo novamente relançada toda vez que começasse a cair e para nós o relançamento de nossa vida é comermos da árvore da vida de novo, de novo e de novo indefinidamente, eternamente.

A morte veio a nós como consequência de Adão ter desobedecido a DEUS comendo da árvore da qual DEUS disse a ele para não comer.

Uma vez que Adão tinha resolvido viver segundo o seu próprio parecer, revelou que não tinha mais comunhão com a vontade de DEUS, DEUS então tirou de Adão, e de nós por consequência, o direito de ter acesso à árvore da vida, fechando o acesso ao Jardim do Éden, o lugar onde a árvore da vida ainda está. O lugar apenas está fechado aos nossos olhos.

Mas independente de tudo isto a primeira morte não é o fim, todos estaremos guardados no coração de DEUS e quando morrermos ficaremos como em um sono profundo aguardando o chamado de DEUS para acordarmos, naquela que será a primeira ressurreição.

Todos serão chamados para a primeira ressurreição e verão a volta do SENHOR JESUS CRISTO nas nuvens dos céus, mas nem todos irão reviver. Somente aqueles que herdarão a vida eterna é que irão reviver. Os anjos que virão com o SENHOR JESUS CRISTO serão enviados à terra para buscar os que forem escolhidos pelo SENHOR JESUS CRISTO e eles serão levados para se encontrar com o SENHOR JESUS CRISTO nas nuvens dos céus e reinarão com o SENHOR JESUS CRISTO por mil anos no céu.

Todos os que não forem escolhidos, que não subirem com o SENHOR JESUS CRISTO na primeira ressurreição, serão novamente mortos pelo sopro do SENHOR JESUS CRISTO e ficarão mortos na terra até que se passem os mil anos.

Depois de passado mil anos todos os que estiverem mortos no pó da terra serão novamente ressuscitados, mas desta vez para serem julgados e receberem a condenação que é a morte definitiva no lago de fogo, que nas escrituras é chamada de segunda-morte, e desta segunda morte nunca mais acordarão e serão esquecidos por DEUS eternamente.

Se você não quer morrer e ser esquecido por DEUS, se esforce também para fazer parte da primeira ressurreição e estaremos para sempre com o SENHOR.

Estude a Bíblia.

Por

Sou Cristão, por seguir ao SENHOR JESUS CRISTO
Sigo somente doutrinas bíblicas, portanto não estou sob doutrina de nenhuma religião.
Todas as religiões são boas, mas o nosso propósito deve ser conhecer a DEUS através das escrituras.
Sou o criador e o único responsável pelo site www.vivanaluz.com.br